Anoitan

“Se sempre há um amanhã, sempre há um anoitã.”

Pérola do Oriente

Posted by adi em março 19, 2014

Do livro Chuang Tzu – Ensinamentos Essenciais.

chuang_tzu_and_his_classicsa6e73bf51590e850f78f

” O artesão Ch’ui conseguia traçar uma linha reta qual fio esticado, e fazia um círculo tão perfeito quanto um compasso. O segredo? Deixava a sua mão mudar com a mudança das coisas, e não permitia que o seu coração e a sua mente se distraíssem. Assim conservava a morada do espírito unificada, porém desembaraçada.

Se o sapato calça bem, você esquece o pé. Se o cinto do ofício se ajusta bem, você esquece a cintura. O conhecer pode esquecer o certo e o errado se o coração e a mente se ajustarem. Se você não se deixa alterar por fatores internos, e tampouco segue o que é externo, então está à altura da tarefa.

Comece pelo que se ajusta bem, e nunca deixe que não se ajuste; assim você pode esquecer o ajuste.”

Traduzido do chinês e organizado por Sam Hamill e J. P. Seaton

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: