Anoitan

“Se sempre há um amanhã, sempre há um anoitã.”

Vem pra rua

Posted by Sem em junho 19, 2013

O Sol trafega pelos últimos graus de Gêmeos, cuja imagem é a criança de mãos dadas; puer aeternus-puella aeterna; mostras de inocência, alegria, inconsequência, dubiedade.

Gêmeos, signo do ar, regido por Mercúrio, Hermes de asas nos pés, mensageiro dos deuses, que trafega ligeiro por todos os mundos; pai de Hermafrodito; patrono da Magia.

 

 

Astros no Céu

Homens na Rua

HermesFlyingIm

Pés no chão

Passos na lua

 

 

Essa criança nunca está sozinha. Acompanha-na seus contrapontos: a mãe que cuida e o velho Senex, seu oposto.

Acompanha-na também seus semelhantes: Dionísio pela androginia; Ícaro pelo sonho; Peter Pan pelas travessuras; Cupido pelo conjunto.

 

Quantas faces pode ter a criança? Muitas, todas eloquentes, mas nenhuma… Nenhuma revolução acontece sem seu auspício.

Posto que tudo começa num primeiro passo, num primeiro sorriso.

 

É com o desabrochar da primeira pétala da flor que nasce o poeta…

 

Ah, a poesia! Andam dizendo por aí que a Primavera chegou mais cedo ao Brasil.

E o Brasil descobriu-se maior no final do Outono. Mas, qual seu verdadeiro tamanho?

 

Um país se descobre gigante num rasgo de espelho…

 

 

rio sp

 

 

Espelho? Não, que Brasil não é Narciso para se afogar em si mesmo.

Foi só como se olhou pelos olhos das ruas e… O que viu? Brasileiros que sentem…

 

O que sente o Brasil?

Asas… Asas…

 

Serão de asas as vibrações que se ouve? Ou serão os tambores dos meninos da Terra?

Do Nunca? Da Utopia?

 

Brasil, em berço esplêndido. Não teme a luta. Será que revogar o aumento das passagens resolve?

 

Brasil, em progresso…

 

Algo está no ar e ninguém ainda viu onde e como vai acabar.

O que se sabe é que vai mudar o Brasil.

 

Vê-se pelos milhares de passos que se erguem aos pares e querem chegar ao milhão…

São pés ou são asas?

 

Algo ascende do chão, mas, para onde? Para quê?

Novos caminhos, é tudo o que se sabe, porque tudo sempre é a primeira vez, quando se é criança…

 

E o grito de guerra dos meninos da terra permanece: Sem Partido!

Mas… Sem Peter? Sem liderança? E tudo o que é velho e obedece aos esquemas, se espanta.

E Capitão Gancho pergunta: – Cadê Peter?

 

Sem comando, mas com tesão.

 

Enxames de asas…

 

Presta atenção: quem é líder num dia, no outro segue. Num minuto se é fogo e no outro move-se como água.

Na dança da correnteza.

 

Vem dançar na rua?

 

Quando o povo aprende a andar pelo chão como os bandos de aves voam no céu e os cardumes de peixes nadam no mar, é o sinal…

 

 

brasilia

 

 

Não só ao Brasil, ao mundo…

 

Vamos às ruas descobrir que casas podem ser prisões.

Redescobrir o vento no rosto… Algo vai mudar e já está mudando…

 

Sem bravata. Ninguém precisa de ninguém. Mas de todos. Somos Anônimos.

 

Sem violência! Senão a legítima não-violência, dura, para quebrar o gesso que engessou nossas instituições.

 

Quem quer comprar hoje o jornal de ontem?

Votar em propaganda vazia de marqueteiro?

Fechar os olhos ao que fazem na calada do dia?

 

Breve, muito breve, o Sol entrará em Câncer. Ah, a regência da Lua… Sempre linda e  melíflua.

 

Oh, todo menino tem uma mãe, e ela nunca descuida em vir logo atrás do seu menino.

 

Como será essa mãe: controladora, amorosa, conservadora, revolucionária?

Será a Mãe Utopia? Será a criança, filha da lua, a menina Esperança?

 

Esperança será mais do que bem vinda!

 

Pois é dela que o brasileiro precisa.

 

E isso é tudo.

E é muito.

 

Não são por 20 centavos, mas, por tudo: liberdade, transparência, igualdade, justiça.

Por reformas não reformistas. Reformas estruturais: educacional, política, institucional…

 

Olha pro céu, vai chover papel picado no Sábado, quando o Sol entrar em Câncer e a Lua em Sagitário.

Olha pro chão, a seleção entra em campo no estádio e o povo vai às ruas.

 

A Lua no Domingo chega cheia. Tem mais jogos nos estádios e showmícios de cantores nas praças. Tudo se repete no Youtube e na TV.

Na rua, o povo anda cheio.

 

Mas, olha, para onde vai o menino… Lá vem o avô…

 

Um dia, esse menino também será avô…

 

Vem Saturno vem, vem pra a rua você também…

Vamos fazer História.

 

 

 

Fora-Dentro

Poesia-Prosa

peter pan

Vem pra Rua

 

Anúncios

7 Respostas to “Vem pra rua”

  1. adi said

    Oi Sem,

    Tão poético e lindo o post, parabéns!

    Desculpe a minha longa ausência, minha vida está uma correira e não tem sobrado tempo pra me “conectar” em vários sentidos.

    >Algo está no ar e ninguém ainda viu onde e como vai acabar.

    O que se sabe é que vai mudar o Brasil.<

    Sou da mesma opinião, ainda é cedo pra tirar uma conclusão mais precisa, claro que todos esperam e estão reivindicando um Brasil melhor, e torço por isso.
    Por outro lado, ando um pouco cética e desconfiada de que pode haver intenções obscuras como origem de tudo isso. Em se tratando de "poder" e "política" há sempre um jogo de interesses muito forte e invisível por trás, que pode facilmente manusear a "massa".
    Quero muito estar errada, mas é tanta sujeira nesse meio político, que o ditado "gato escaldado tem medo de água fria" me cai como uma luva. 🙂

    bjs

  2. Sem said

    Oi Adi,

    Não precisa se desculpar, que a ausência aqui é de todos, mas continuo achando o espaço válido e nada nos impede de o retomarmos, qd for propício… o que sinto falta é de nossos papos especulativos em torno de “tudo” 🙂 que sempre foram motivo de insights para mim…

    Em relação aos protestos, meu sentimento não é de ceticismo, mas de profunda alegria…um fio foi puxado na intrincada teia – a questão do transporte público, mas, como vivemos em tempos de rede, esse “puxão” não poderá mais ser isolado como o foi tantas vezes no passado, qd questões assim eram isoladas de suas causas e consequências… hoje, que o pensamento sistêmico encontra ecos no modo como nos relacionamos pela internet, basta que um ponto seja tocado para que ele se repercuta em toda rede… e eu sinto um profundo otimismo em relação ao futuro, agora sim, mesmo que hajam pausas, até pequenos retrocessos, esse movimento é inexorável e sem volta… pq não se trata mais nem do os homens decidem pela razão ou pelo sentimento, é o arquétipo está constelado… agora ele deverá se manifestar no mundo… estou falando da função fraternal e que muitas vezes é expressa na horizontalidade desse movimento… e fico ainda mais feliz que foi a geração do meu filho que acendeu este estopim, que mostra uma possível luz no final do túnel para uma humanidade até agora pouco “sem futuro”… é só o princípio…

    Sim, o movimento é para lá de heterogêneo, comporta perigos, mas é exatamente essa sua riqueza: o desmonte do sistema vai atingir a todos e precisa da participação de todos… e eu só posso ficar ainda mais esperançosa de que sob a bandeira da fraternidade (esse é o ponto, ressalto outra vez) pessoas tão diferentes e com interesses tão dispares possam se reunir e caminhar juntas numa mesmo sentido…

    Então, ameaças veladas de golpe militar, a quem interessa? depredações ao patrimônio público, saques, vandalismos, a quem interessa? descabida repressão policial contra manifestantes pacíficos, a quem interessa? destilar o medo nas ruas, a quem interessa? e eu mesma respondo: ao status quo, a quem se locupleta de um sistema vertical e que há muito deixou de atender e se comunicar com as bases… o povo do meião e da base dessa pirâmide em desuso não se sente mais representado e pensa agora num sistema mais horizontal e que precisará ser construído… por fim existem os que estão ou se sentem fora disso tudo, ao que estão na rua pra matar ou morrer, mas essa (como tudo) é uma questão espinhosa e que eu não teria espaço para desenvolvê-la agora…

    Estou preparando outro texto poético em continuidade a este, sinto essa necessidade de me expressar e de dar a minha contribuição, dentro e fora estou participando desses manifestos , e eu que tinha pensado que meu ativismo político havia caído com a quedado muro de Berlim, agora eu tenho a impressão de que ele voltou para coroar a minha posição no mundo, a minha compreensão de mim mesma, fortalecido por esses longos anos de trabalho interno…

    Desculpe algum erro, preciso me apressar para o trabalho e não tenho tempo de revisar o que escrevi, só queria te responder ainda agora de manhã… depois posso contar outras mil novidades 🙂

    Bjão e obrigada sempre pelas palavras carinhosas

  3. adi said

    Oi Sem,

    Com certeza esse espaço é muito válido, mesmo sem atualizações frequentes as estatísticas confirmam que ainda tem muita gente visitando e que os assuntos ainda são de interesse… também sinto muita falta dessas trocas que me proporcionaram ótimos insights. No sentido espiritual, ando ocupada com assuntos do animus em seu aspecto negativo, inclusive, em relação a sonhos lúcidos ou estados hipnagógicos, e no meu caso, mais ainda hipnopômpicas (aquele prelúdio ao adormecer e ao despertar – respectivamente), é um assunto que tem me interessado muito ultimamente. No momento o que me sobra são muitas dúvidas, mas caso alguma coisa fique mais clara coloco num post aqui.

    Voltando as “manifestações”, eu admiro muito toda essa disposição dos jovens e não só eles, mas de todos que estão pacificamente reivindicando um país melhor, é como se o povo começasse a descobrir sua força e sim, é uma promessa ou esperança de que o Brasil deixe de ser o país do futuro pra ser o país de agora, é bom que as consciências estejam despertando para o presente. Não dá mais pra continuar como está.

    Ao mesmo tempo, meu ceticismo é em relação ao PT entre outros partidos – a gente sabe que o PT tem um ideal embutido todo voltado pro comunismo, isso o Lula nunca escondeu, tanto sua amizade com Fidel e Chaves, a gente sabe que a origem dessas manifestações do passe livre tem ligações com o PT, e todo mundo sabe que o PT vai fazer o máximo pra se manter no poder, planejando até mesmo mudar a constituição – o caos pode ser orquestrado e onde há caos o governo consegue mais poder.
    Quando eu era criança me lembro que vivíamos com a ameaça da guerra dos poderes comunismoXcapitalismo, União Soviética X USA, mas não entendia direito, quando me explicaram o que era o comunismo fiquei maravilhada em saber sobre aquela igualdade, onde todos tinham igualmente e era tudo compartilhado, o governo era o provedor – mas na prática não funciona o comunismo e, não funcionou. É atraso de tudo. Eu de certa forma pude conhecer essa realidade tanto na China nos anos 2005/6/7, e agora na Rússia, embora não dá pra comparar o desenvolvimento da China e o da Rússia porque são culturas diferentes. O que posso dizer é que a Rússia está uns 30 anos atrasada em relação ao Brasil, tirando Moscou a capital, onde 80% dos milionários Russos moram, o resto é sofrível em infraestrutura e qualidade de vida.
    Com relação ao controle, só estou escrevendo isso porque no momento estou no Brasil, outro dia não sei por qual motivo o blog Anoitan estava censurado e não conseguia acessar de lá. As manifestações e protestos não só são controlados pelo governo Putim como são orquestradas pelo próprio governo para demonstrar ao mundo que lá existe uma democracia, mas não é bem assim. Há um jogo de interesses que é liberado democracia onde convém ao governo (em relação ao dinheiro e mercado) e continua comunismo em termos da mão de ferro do governo. E é essa realidade que o PT sonha pro Brasil, é loucura, e essa é a razão do meu ceticismo. Há muita propaganda enganosa com relação ao governo e o povo acredita, meu pé atrás é como PT que sempre se aproveita da oportunidade pra enganar o povão e angariar votos – porque os jovens instruídos não são a maioria nesse país. O problema é que as manifestações não está contra um partido específico ou contra por ex. o deputado Marco Feliciano, mas está contra uma idéia abstrata como por ex. a corrupção, e assim fica difícil combater, porque cada culpado vai se isentar desta responsabilidade.

    Mas eu desejo muito estar errada e tudo isso não passar de uma ilusão pessimista, gostaria de ter o mesmo entusiasmo seu e de tantos outros, fico muito feliz pela sua motivação e participação política, que o arquétipo do puer quebre paradigmas e inércia de saturno e nos traga novos horizontes, quem sabe não seja a brecha no poder pra que o novo estilo de política (partido da Marina Silva) possa imergir. Vamos ver no que vai dar. 🙂

    Bjão, não tem de quê agradecer, sempre aprecio o que vc escreve.

  4. Sem said

    Adi,

    Fantástico o seu depoimento, olha qt riqueza, 🙂 com o seu testemunho de vida e essas experiências pelas quais passou e, continua passando…

    E olha que interessante, tinha comentado com o meu filho, acho que foi no ano passado, a respeito dos textos que escrevia p/ o Anoitan e de que tinha uma amiga virtual aqui, que havia morado na Alemanha, na China e agora estava na Rússia… ele quis saber em qual parte da Alemanha e em que época, depois observou – talvez ela seja comunista rsrsrsrs

    Em relação ao PT, e aos partidos políticos, em geral, minha descrença é absoluta, igual ou maior que a sua… mas, a sua e a minha indignação não é diferente dessa imensa maioria que está nas ruas… tanto, que gritos de ordem, de nomes ligados a partidos, recebem vaias em resposta e gritos de “sem partido”…

    Agora, embora Lula possa ser vaiado na rua, se lembrado o seu nome, não significa que ele não deu a sua contribuição, e, junto a ele, FHC, e mais distante que esses dois, talvez o maior presidente que já tivemos, Juscelino Kubitschek, cujas políticas desenvolvimentistas trouxeram a indústria automobilística para cá, nesses moldes insustentáveis que temos, e que praticamente acabaram com nossas ferrovias e tal… Dilma em xeque agora, não significa que ela não deve cumprir seu mandato, que é legítimo… cada um com o seu legado, foi importante… apenas me parece que todos os citados são representantes do velho modo de se fazer política, pq existem outras e que estão sendo alavancadas agora com a saída do povo às ruas…

    Não há motivo para perplexidade e descrença, vamos lembrar daquele gráfico do Paul Baran… nele, nos três modos orgânicos de pequenos e grandes grupos se organizarem, existem muitos esclarecimentos do que estamos vivendo…

    Muitas analogias podem ser feitas, em como as organizações políticas se articulam… talvez dar uma boa olhada aqui, pensando nos manifestos atuais, seja perturbador ou esclarecedor: http://escoladeredes.net/forum/topics/qual-a-utilidade-das-tais-redes-sociais

    A conexão e a horizontalidade como nos ligamos nos permite pensar e viver no terceiro modo em rede, distribuído… e eu penso que qq político ou organização política que não aprenda a se locomover desse modo, breve se tornará obsoleto e com espantosa velocidade estará condenado a desaparecer, não sendo mais útil à sociedade…

    E o arquétipo não perdoa: varre como a natureza varre, sem pensar o que existe pela frente e na dor que possa causar com a sua passagem…

    Adi, em relação ao pessoal do MPL, nesse ponto acho que vc está equivocada, cometendo uma injustiça… eles são, a exemplo da Marina Silva, uns dos poucos que já se aperceberam desse movimento em rede e é assim que eles pensam as organizações sociais… o PT tradicional, alinhado, anda é mais por fora que umbigo na praia e não vejo conexões diretas entre eles, a não ser uma possível camaradagem ou compreensão entre os que dedicam sua vida às causas sociais… penso que eles são o que dizem, não estão vinculados a nenhum partido – e nem poderiam, pois o parido ao qual eles pertenceriam ideologicamente ainda está para ser criado… e são extremamente espertos e políticos em suas ações, estão certíssimos em focar apenas na questão do passe livre, quando muito, transporte público de qualidade e que envolve a mobilidade urbana… é uma estratégia brilhante, pq todas as coisas estão interligadas e tocando na questão do transporte, não há como não chegar nas questões da saúde, da educação, etc… se for pensar a qual grupo eles possam estar relacionados, pensa antes nos fóruns sociais que já houveram pelo mundo, muitos realizados aqui mesmo no Brasil, com forte conotação ecológica, penso que são oriundos mais desses movimentos de cunho político-ecológico do que da política partidária tradicional…

    No mais, ando estudando astrologia e descobrindo que é impossível pensar em magia sem tocar na astrologia… e jogando tarô, quase todo dia, muitas coisas pra falar a esse respeito, mas, vamos deixar pra outra…

    E… claro que estou tremendamente interessada no que teria a contar desses seus envolvimentos com o animus, imagina… qd estiver pronta para partilhar, suas experiências e conclusões, serei toda ouvidos 🙂

  5. adi said

    Que bom e realmente espero que meu palpite esteja furado 🙂 e saber que estão fazendo o manifesto com “consciência” é uma ótima notícia pra mim.

    >No mais, ando estudando astrologia e descobrindo que é impossível pensar em magia sem tocar na astrologia… e jogando tarô, quase todo dia, muitas coisas pra falar a esse respeito, mas, vamos deixar pra outra…<

    Sem, vc poderia escrever e nos brindar com um belo post sobre astrologia, uma introdução pra nos trazer uma noção dessa conexão magia-astrologia. O tarô eu consulto de vez em quando e gosto muito.

    Sobre o animus é tudo muito estranho, até mesmo de contar, mas estou descobrindo, analisando e depois compartilho aqui.

  6. adi said

    Muito bom esse texto do jornalista Lúcio Flávio Pinto sobre o manifesto, vale a pena conferir.

    http://br.noticias.yahoo.com/blogs/cartas-amazonia/quem-grita-nas-ruas-135211191.html

  7. Elielson said

    É filosóficamente desestimulante saber que ao fim quem estava certo era o José de Abreu, quando disse que eram idiotinhas atendendo o chamado da Fiat, incrível, contra toda a crença otimista na espécie humana, ele estava certo. Todos se esforçaram pra que a euforia e histeria comum ao animal irracional fosse explicada, e foi, com falsas oposições que debatiam em volta de um projeto de emenda, alguns mais lúcidos, e as vezes lucidez só resta aos olhos de fora, já viam que era só um esquenta do subconsciente pra festa que estava por vir. No fim, é sentir parte do que apresente pouco risco, e que se tiver chances de se tornar real é só dar umas porradas que a primordial linguagem da violência se mostra o único, verdadeiro e derradeiro meio de comunicãção entre os homens. Toca o gado, o resto é com a covardia, ela arranja um novo disfarce, vai no armário e se finge de amor, de felicidade, na sanguinolência disso pode se confundir com revolta.
    De hábito não saudável o pecado virou via de controle, com incentivos que sacramentam o instinto mais rudimentar, sem tempo pra que qualquer energia se atomize, e deixe de ser covardia. Lutamos contra o desconhecido, mas lutamos pra que ele não se revele, como que supondo o que ele possa ser, com medo até dos palpites que viraram mitologia.
    Agora o UgaUga dos trogloditas contaminam fetos, e tipificaremos as psicologias pra que teorias tenham força de desmoralizar ou apoiar os desafetos. (quase num rap)
    Se quem encara a realidade integral insiste, dizem, continue, mas não me perturbe enquanto não puder me trazer touchscreens, comandos de voz, seja prático na impressão do ópio via satélite, facilite a burrice, nossa burrice, o melhor disfarce pra nossas covardias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: