Anoitan

“Se sempre há um amanhã, sempre há um anoitã.”

O guardião do Portal

Posted by adi em fevereiro 10, 2012

Iehhh!!!   o entusiasmo voltou e o Sol volta a brilhar, rs!! Está na forma um post que vai ficar bem bacana (na minha modesta opinião, :)).

Só uma palinha sobre o assunto: ” Os primeiros criadores de mitos, incapacitados de compreender adequadamente as forças do Não-Ser, lançaram-nas em um falso molde dos quais essas emergiram como poderes do “mal”. Em consequência, os mitos e lendas estão vivos com demônios, monstros, vampiros, íncubos, súcubos, e uma hoste de entidades malignas dos quais são símbolos que ocultam glifos inomináveis, apavorantes e – para o homem dos primórdios – conceitos inconscientes de Nada, Espaço Interior, Anti-matéria, e o horror final da ausência absoluta”.

Retirado daqui.

Anúncios

4 Respostas to “O guardião do Portal”

  1. Paulo said

    “Delícia” de texto, se vale o adjetivo. Fico imaginando como será o resto 🙂

  2. adi said

    Oi Paulo,

    Seja muito bem vindo aqui na casa, 🙂

    Well… se você está pensando em Daath, se está pensando nos qliphoth… acertou!!

    Com pitadas de alquimia e psicologia de JUNG, e se eu encontrar paralelos com o Budismo Tibetano acrescento. Então acho que a “sopa” vai ficar boa, rs.

  3. As explicações dadas serão inteiramente baseadas nas leis da natureza, e sua compreensão está restrita a sensitivos espirituais e estudiosos do assunto.

    Premissas:
    Na natureza, da forma como a percebemos, as diversas formas de energias apresentam-se sempre de formas complementares, alguns exemplos, electricidade (positivo e negativo), magnética (pólos N e S), exemplos extrapolados: verdade X mentira, sim X não, luz X escuridão, bem X mal (1)… etc…; doravante designado apenas por energia.
    Nos exemplos citados, cada entidade só existe com a coexistência de seu complementar.
    O contato direto entre cada uma destas energias, gera um estado neutro, a ausência de contado gera uma fronteira.
    A luz da rasão, nos faz crer que vivemos em universo pulsante, devido a tendencia natural de que as energias de polos opostos se atraem, de forma a se estabilizarem na neutralidade, o encontro destas energias libera novas formas de energias, energias estas que eram as necessárias para manter afastados os opostos.
    GUARDIÃO DEPORTAL são as energias que mantinham os opostos separados.
    Os guardiões de portal criam engenhosas maneiras de manter as energias coexistindo, é permitido o transito seletivo entre o bem e o mal, de forma a promover o crescimento controlado desta massa de energia, através da troca de conhecimentos adquiridos em ambos os lados. Este padrão de atividade é de conhecimento de sensitivos, desde quando a humanidade iniciou sua prospera jornada sociedade contemporânea.
    O s guardiões são indivíduos selecionados devido ao seu natural, profundo e dedicado desenvolvimento do senso de auto justiça (ou amor próprio).
    Sensitivos com nata personalidade de liderança, pesquisam por esposas que tenham características simétricas as do guardião que foi identificado, características estas que faram obtidas pelo entendimento da espiritualidade complementar (almas gêmeas ) estas esposas tem ligações cognitivas e sensitivas com o indivíduo ou grupos que passaram a dominar politicamente povos que a eles se submetiam, uma vez que todas as engenhosas estratégias utilizadas pelo guardião são repassadas ao grupo, ou indivíduo sensitivo que o lidera, que são denominados como parasitas comensais (maioria) e não comensais (em acelerada extinção).

    Guardião de portal é alocado a um portal especifico, e na maioria das vezes não se afasta de seu portal, mas lhe é dado livre arbítrio, e normalmente seu afastamento causa convulsões sociais na região do portal. Que é benéfico a evolução e renovação das lideranças.

    (1) bem e mal, são nomes dados pela sociedade humana as energias, as quais a predominância de indivíduos conectados a força do bem permite que a sociedade exista da forma como a conhecemos.

  4. adi said

    Oi Vitor Christo, seja bem vindo no Anoitan.

    O guardião do portal, esse aí acima do post, se refere mais a sephirah invisível (ou que não é bem uma sephirah) Daath, o que também não deixa de ser o ponto separador ou de união dos opostos. Eu não entendo bem como sendo “indivíduo”, enfim, é assunto de um post que estou devendo no Anoitan. 🙂

    Mesmo assim, muito obrigada pela sua participação.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: