Anoitan

“Se sempre há um amanhã, sempre há um anoitã.”

Archive for julho \20\UTC 2011

Erro de Português

Posted by adi em julho 20, 2011

Antes de mais nada, esse texto não é meu, é da Sem, na verdade um “comentário” muito bom e muito bem escrito sobre um tema controverso que ultimamente vem sendo muito discutido, inclusive entre os internautas.

——————————————————————————————————————————————————————————————————————————-

Sobre esse assunto, “erro de português”, assunto em pauta e recentemente discutido na mídia, e por gregos e troianos Internet afora, quando daquela polêmica do livro didático para a alfabetização de adultos, que continha “erros de português”…
Mas o que é o certo e o que é o errado na língua? E qual a relação disso com a pauta aqui discutida? Dói ler um erro – ah, dói!, mas, onde mesmo é que o erro dói? Em nossa falta por “não cumprir um dever”, como o Fernando Pessoa admitiu transgredir em seu poema “Liberdade”? E se eu errei, errei com quem? Se o erro faz parte da vida, de onde vem mesmo essa intolerância para com o erro? Da minha VONTADE de acertar ou do DEVER de acertar que nos foi embutido? Embutido, inculcado, “Inception”? Por “quem”? No xadrez existe um aforismo que diz “ganha quem erra menos”. Isso é muito verdadeiro, tanto no xadrez quanto na vida, mas, apenas, considerando-se os (bons) aspectos competitivos existentes entre as coisas… Então, escrever (ou falar, ouvir, pensar) é uma competição? Vence quem tecla com menos erros de digitação? Ou aquele que acentua as palavras mais corretamente, ou emprega os verbos no tempo e pessoa corretos, acerta na concordância, varia aos vocábulos? Escrever é, afinal, a “Arte da Guerra”, da Gramática ou da Comunicação? Escrever é uma arte, um dom ou exercício?
É tudo isso e mais um pouco ainda: escrever é uma ponte na qual me lanço para o encontro com o outro…

Leia o resto deste post »

Posted in Uncategorized | 7 Comments »

A diferença entre magia e magia negra

Posted by adi em julho 13, 2011

Muitos acreditam que praticar magia está relacionado a criar efeitos mágicos como fazer chover, enriquecer, parar uma tempestade, ou seja, controlar os elementos da natureza, obter poder e controle até mesmo sobre outras pessoas, entre outras proezas. Por isso os ingênuos e iludidos e também os mal intencionados participam dos muitos grupos de magia espalhados pela net com o único intuito de tais proezas.

Depois da febre que o livro “O Segredo” causou por ter disseminado que tudo é possível de se criar nesse nosso universo material, e de que querer é poder, partindo do pressuposto de que se seguir  determinadas fórmulas e práticas mágicas que eram de conhecimento dos bem sucedidos, sábios e ricos homens do passado, práticas essas que pertenciam à determinadas ordens herméticas e secretas, é indiscutível que muito do interesse na prática da magia atualmente, esteja voltado pra esses interesses materiais citados acima.

Uma das primeiras coisas que se ensina na prática da magia é como criar uma forma pensamento bem definida, associada com a vontade e com o sentimento, porque o quanto mais ela for definida muito maior a probabilidade dela se materializar. E nunca antes as pessoas gastaram tantos neurônios e tempo visualizando a “ferrari” na garagem e uma casa dos sonhos. Leia o resto deste post »

Posted in A Experiência Mística, alquimia, Hermetismo | 27 Comments »