Anoitan

“Se sempre há um amanhã, sempre há um anoitã.”

Parabéns a nós Mulheres

Posted by adi em março 8, 2010

MULHERES

Elas Sorriem quando querem gritar.

Elas cantam quando querem chorar.

Elas choram quando estão felizes.

E riem quando estão nervosas.

Elas brigam por aquilo que acreditam.

Elas levantam-se para a injustiça.

Elas não levam “não” como resposta

quando acreditam que existe melhor solução.

Elas andam sem novos sapatos para

suas crianças poder tê-los.

Elas vão ao médico com uma amiga assustada.

Elas amam incondicionalmente.

Elas choram quando suas crianças adoecem

e se alegram quando suas crianças ganham prêmios.

Elas ficam contentes quando ouvem sobre

um aniversário ou um novo casamento.

Pablo Neruda

                                                                                                                                       Pablo Neruda
Anúncios

17 Respostas to “Parabéns a nós Mulheres”

  1. Luiza said

    Neruda que me desculpe, mas esta poesia não me serve …rs

    Quero viver para ver este dia deixar de ser comemorado, onde não haverá mais sexismo ou necessidade de se defender mulheres vítimas de seus algozes e opressores…que a celebração seja da vida e da liberdade para todos, acima das cinrcunstâncias terrenas que nos envolvem nesta encarnação.

    Todo homem e toda mulher é uma Estrela!

  2. adi said

    Oi Luiza,

    ” Quero viver para ver este dia deixar de ser comemorado, onde não haverá mais sexismo ou necessidade de se defender mulheres vítimas de seus algozes e opressores…que a celebração seja da vida e da liberdade para todos, acima das cinrcunstâncias terrenas que nos envolvem nesta encarnação.”

    Super bonito isso que você escreveu. Eu também desejo viver o bastante pra ver esse dia deixar de ser comemorado, porque há ainda tanto preconceito no mundo, e ainda hoje ser diferente, ou não estar dentro dos padrões aceitos pela sociedade é ser tão discriminado…
    Liberdade pra todos serem “eles mesmos”, sem cobrança alguma seria o ideal.

    Coloquei esse poema de Neruda porque de alguma forma ele retratou a nossa maneira tão bem, mulher é bem assim mesmo, chora quando está feliz, ri quando está nervosa, e tem um jeitinho tão especial e carinhoso de fazer as coisas.

    Ainda falta muito pra que todas as diferenças sejam aceitas no mundo, mas hoje, talvez seja um bom dia pra gente comemorar as nossas conquistas como mulher e lembrar que vale a pena continuar essa busca pelos direitos iguais em todos os campos da sociedade. 😉

  3. Lex Zen said

    Obrigado por SEU dia mulheres…

  4. adi said

    Valeu Lex!!

  5. timóteo pinto - o papa pateta said

    levando-se em conta q o planeta é yin, logo fêmea, pra mim são 365 dias das mulheres! esse papo de dia da mulher é coisa de machista querendo destensionar seu puder! 😛

    felizes 365 dias do ano pra grande fêmeas e as pequenas fêmeas sobre ela! 😀

  6. adi said

    Eis o motivo desta específica data:

    História do 8 de março

    No Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.
    A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas, num ato totalmente desumano.
    Porém, somente no ano de 1910, durante uma conferência na Dinamarca, ficou decidido que o 8 de março passaria a ser o “Dia Internacional da Mulher”, em homenagem as mulheres que morreram na fábrica em 1857. Mas somente no ano de 1975, através de um decreto, a data foi oficializada pela ONU (Organização das Nações Unidas).

    Objetivo da Data

    Ao ser criada esta data, não se pretendia apenas comemorar. Na maioria dos países, realizam-se conferências, debates e reuniões cujo objetivo é discutir o papel da mulher na sociedade atual. O esforço é para tentar diminuir e, quem sabe um dia terminar, com o preconceito e a desvalorização da mulher. Mesmo com todos os avanços, elas ainda sofrem, em muitos locais, com salários baixos, violência masculina, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira profissional. Muito foi conquistado, mas muito ainda há para ser modificado nesta história.

    Conquistas das Mulheres Brasileiras

    Podemos dizer que o dia 24 de fevereiro de 1932 foi um marco na história da mulher brasileira. Nesta data foi instituído o voto feminino. As mulheres conquistavam, depois de muitos anos de reivindicações e discussões, o direito de votar e serem eleitas para cargos no executivo e legislativo.

    Marcos das Conquistas das Mulheres na História

    1788 – o político e filósofo francês Condorcet reivindica direitos de participação política, emprego e educação para as mulheres.
    1840 – Lucrécia Mott luta pela igualdade de direitos para mulheres e negros dos Estados Unidos.
    1859 – surge na Rússia, na cidade de São Petersburgo, um movimento de luta pelos direitos das mulheres.
    1862 – durante as eleições municipais, as mulheres podem votar pela primeira vez na Suécia.
    1865 – na Alemanha, Louise Otto, cria a Associação Geral das Mulheres Alemãs.
    1866 – No Reino Unido, o economista John S. Mill escreve exigindo o direito de voto para as mulheres inglesas
    1869 – é criada nos Estados Unidos a Associação Nacional para o Sufrágio das Mulheres
    1870 – Na França, as mulheres passam a ter acesso aos cursos de Medicina.
    1874 – criada no Japão a primeira escola normal para moças
    1878 – criada na Rússia uma Universidade Feminina
    1901 – o deputado francês René Viviani defende o direito de voto das mulheres

    abs a todos

  7. timóteo pinto - o papa pateta said

    dia do trabalho, dia da mulher, etc, até “natal”, poucos os q sabem as origens, tirando os anarquistas e os não anarquistas, mas legais! 😀

    mesmo assim, ainda temos trabalho escravo na china fazendo cartões CF pras minhas máquinas. E ainda temos tráfico de mulheres e turismo sexual e escravização de milhares de mulheres pelo mundo, como gente insistindo q jesus é deus e nasceu junto com hercules! 😀

    é como diz o Dr. Theodore John Kaczynski, o sistema q oprime é elástico (dentro e fora), ele é tensionado após certas manifestações, como foi o evento da chacina das fêmeas colocado pela adi, mas depois ele retorna ao seu estado ideal de tensão e manutenção das hierarquias. Para mim, a idéia dessas comemorações. Continuo achando q são 365 dias das mulheres na grande fêmea yin! 😛

    q alguma mulher em algum lugar faça algo de novo novamente. 🙂

    agora vou-me pois quando elogio não é tido com certeza, é preciso q eu reveja meus conceitos! 😀

  8. adi said

    Olha, eu concordo com você e com a Luiza, porque todos os 365 dias são nossos e de todos nessa Grande Fêmea que é mãe de todas as coisas.

    E concordo também que a maioria não sabe a origem dessas datas comemorativas, e apesar de tudo, ainda é muito triste saber que ainda hoje temos trabalho escravo, tráfico de mulheres como meras mercadorias, etc; há ainda tanta desumanidade…

    “o sistema q oprime é elástico (dentro e fora), ele é tensionado após certas manifestações,…”

    Infelizmente ele vive se ajustando, e pior ainda, dá um jeito de se aliar as “tensões” e distorcê-las em seu próprio benefício, e quase tudo volta a ser como antes.

    ” q alguma mulher em algum lugar faça algo de novo novamente.”

    Que a Grande Mãe te ouça. 🙂

  9. timóteo pinto - o papa pateta said

    Infelizmente ele vive se ajustando, e pior ainda, dá um jeito de se aliar as “tensões” e distorcê-las em seu próprio benefício, e quase tudo volta a ser como antes.
    ——–

    adi tem um texto q o dr. unnabomber escreveu da prisão, pena q não acho mais na net, achei vários dele ontem antes de postar, menos o q queria, q é lindo, ele explica de modo simples como o sistema nos come por dentro e por fora, e é por ai, tudo volta a ser como antes, mas diferente, um tipo de prisão fractal du mau! 😀

    E as mulheres já andam fazendo samba. Um exemplo q pode ser pequeno, mas q pode, qual semente, influenciar coisas maiores em outros/outras, é isso aqui, vosso site, afinal o anoitan não morreu graças as fêmeas, oras! 😉

    Mas q fêmea sofre sofre, tipo, confucio expulsou os real daoistas (como mestre zhang do site quigongmaster ensina) e ainda deixou filosofia q popularizou mais e mais a deformação dos pés das mulheres, sendo pé, como todo chines versado na propria cultura, área importante ligada desde à pineal (via dedão) ao jing dos rins! mas aprendemos q foi por motivo estético. ok. essa opressão vem de longe, e sempre toma forma diferente. Hj ver adolescentes andando com costas curvadas (lao tzu ensina peito pra frente, é bom pra circular o chi no corpo), com stress de macho as atacando, tirando mais e mais seu poder natural ligado ao vagus (e sistema parassimpático e INTUIÇÃO), uma “masculinização” mais sutil e a médio prazo é oq vejo. Mas no mundo fantástico de mãe éris, toda reação pede por uma ação! 😀

    o importante são as sementes q andam deixando por ai, nem todas, mas algumas brotarão, é só não deixarmos desertificar todo o grande espírito q os “milagres” re-nascem! 😀

  10. Sem said

    Não tem um dia da mulher sequer que não lembre aquela música que a Baby canta “mas agora eles só têm o dia 19 de abril”…. ;p

    Adi, eu volto mais tarde para comentar algo do Labirinto do Fauno… a ver com aqui, com a questão da mulher, ou melhor, com a questão do feminino…

  11. Sem said

    “o importante são as sementes q andam deixando por ai, nem todas, mas algumas brotarão, é só não deixarmos desertificar todo o grande espírito q os “milagres” re-nascem!”

    Apoiado! Mas quem dá a semente? =)

    Quando a gente fala homens e mulheres parece que estamos falando da humanidade como se ela fosse constituida só por seres héteros. Mas existem homos, bis, trans (esqueci de alguém?)… A sexualidade humana é ampla, não visa só fins reprodutivos, a própria heterossexualidade é ampla… talvez seja o caso da gente celebrar mais o humano no “homem” e pensar menos no gênero, que divide.

  12. timóteo pinto - o papa pateta said

    sem:
    Apoiado! Mas quem dá a semente? =)

    timotim:
    sem, já ouviu falar de partenogenesis, até a cósmica!? 😀 segundo aprendi, a mãe dos dez mil seres pariu o primeiro principio macho assim. 😀 😀 e mais de 80% da vida na terra se reproduz via partenogenesis. 🙂
    ———-

    sem:
    Quando a gente fala homens e mulheres parece que estamos falando da humanidade como se ela fosse constituida só por seres héteros. Mas existem homos, bis, trans (esqueci de alguém?)… A sexualidade humana é ampla, não visa só fins reprodutivos, a própria heterossexualidade é ampla… talvez seja o caso da gente celebrar mais o humano no “homem” e pensar menos no gênero, que divide.

    timotim:
    é sua visão sem, te entendo, mas quando falo no feminino, incluo o feminino dentro do homem, q no caso do sistema q sigo, é despertado via o nervo vagus, via a entrega do excesso do sistema simpático (controlado por nós) ao sistma parassimpático (controlado pelo corpo e o não-nós).

    o feminino além dos confins dos corpos e do sexo, o feminino imaterial, o qual, muitas mulheres, mesmo q inconscientemente, se colocam contra, infelizmente. 🙂

    e feminino q muitos homens temem por temer perder controle sobre oq acham q é “masculino” e “feminino” em suas definições. 😀 😀

    é como ensina o chunyi lin, “energia”, e tomemos aqui “energia feminina” é como o dao, não pode ser classificada. Quando classificamos, vira UM TIPO de energia, não mais A energia, e dai segrega as outras, como o monocórdio tb ensina. 😀 😀 Dai se apegar a energias nos corpos e como se manifestam é criar confusão, e não é por ai q “milagres” nascem. 🙂

    danem-se os heteros, os homos, os bi, os trans, os tri, os pan, etc, todos eles tem doses de energias masculinas e femininas neles, nas proporções q os fazem oq são, mas é sabido no daoismo q as mulheres tem mais (ou não seriam mulheres) e em total harmonia quando não só em potencial ou quando não lutam contra sua natureza e origem. Separar e classificar só atrapalha nessas horas ao meu ver. 🙂

  13. adi said

    “adi tem um texto q o dr. unnabomber escreveu da prisão, pena q não acho mais na net, achei vários dele ontem antes de postar, menos o q queria, q é lindo, ele explica de modo simples como o sistema nos come por dentro e por fora, e é por ai, tudo volta a ser como antes, mas diferente, um tipo de prisão fractal du mau! ”

    Ai que pena! deve ser muito bonito. Se você encontrar é assunto que merece um post, vai ser bem interessante pra nós e pra todo mundo que gosta desses assuntos. Esse “tudo volta a ser como antes” é tão frustrante pra mim, apesar de pelo menos ser diferente…

    “Um exemplo q pode ser pequeno, mas q pode, qual semente, influenciar coisas maiores em outros/outras, é isso aqui, vosso site, afinal o anoitan não morreu graças as fêmeas, oras! ”

    Timotin, agora você quebrou nossos corações femininos aqui. Puxa, fiquei emocionada, obrigado pelo incentivo, é bom essa força, nos motiva a continuar, e se esse continuar puder de alguma forma ser de utilidade pra alguém, muito melhor. 🙂 …é bom saber que não estamos sozinhos… 😉

    “…mais a deformação dos pés das mulheres, sendo pé, como todo chines versado na propria cultura, área importante ligada desde à pineal (via dedão) ao jing dos rins! mas aprendemos q foi por motivo estético. ok. essa opressão vem de longe, e sempre toma forma diferente. ”

    Se tem uma coisa que não abro mão é “andar descalça” aqui em casa, só ponho alguma coisa no pé quando tenho que sair; eu cresci descalça correndo em rua de terra, asfalto só teve lá pelos meus 12, fora que pra subir em árvore o pé tem que se moldar ao tronco e se agarrar com os dedos…

    “Hj ver adolescentes andando com costas curvadas (lao tzu ensina peito pra frente, é bom pra circular o chi no corpo), com stress de macho as atacando, tirando mais e mais seu poder natural ligado ao vagus (e sistema parassimpático e INTUIÇÃO), uma “masculinização” mais sutil e a médio prazo é oq vejo. Mas no mundo fantástico de mãe éris, toda reação pede por uma ação! ”

    Esse é assunto delicado e complicado pra nós mulheres, porque ao mesmo tempo que estamos conquistando nosso espaço no mundo masculino, temos que tomar muito cuidado pra gente não perder o feminino em nós, pra não nos tornarmos masculinizadas no sentido de sermos cópias do masculino na sociedade, ou seja, substituir o rígido pelo rígido em forma feminina. É, não é fácil messsmo pra nós mulheres!!!

  14. timóteo pinto - o papa pateta said

    fora que pra subir em árvore o pé tem que se moldar ao tronco e se agarrar com os dedos…
    =—-

    isso é muito bom! 😀
    eu cresci em chácara, comendo jabuticaba na árvore, balançando bambu de noite pra atrair morcego e fazer as primas sairem gritando de medo! 😀 😀 ouvindo causos de fantasmas da boca do véio entregador de leite da fazenda do zé vitto! 😀 trepando em mangueira onde lia meus gibis ao som dos pássaros e massagem do vento, e eventualmente caia e trincava a bacia ou quebrava o braço! 😀 😀 na boa, vai ver o bruce mau tá certo quando diz q crescer no interior, junto ao mato mesmo dá um ritmo diferente pra visão depois de adulto. 😀

    nunca esqueço o choque q foi ir pra são paulo a primeira vez quando criança! parecia q tava indo pro estômago dum monstro q realmente te desliga do meio. 😀 😀 vai ver por isso q meus sete anos de vida em sao paulo depois dos 20 foram regados a uisque de milho! 😀 eu era um “indígena” e nem sabia! 😀 😀 hj num sai do interior nem fosdendo. pertenço ao vazio de meu vale encantado! 😀

  15. adi said

    Ai, ai, que delícia ser criança!!

    E acho que interior é meio igual nos costumes; minha avó contava pra nós os “causos de assombração” e jurava que tinha acontecido de verdade e que tudo aquilo existia. Essa do bambu também fazíamos, coitado do morcego que ficava desorientado. Eu só queria brincar o dia todo.
    Eu sei que tudo mudou, e que hoje criança brinca diferente mesmo aqui no interior, aqui em Campinas ainda tem características de interior, mas “era” bem mais tranquila de se viver, mas ainda gosto daqui e dos arredores. 🙂

    É estranho a “selva de pedra” pela primeira vez, mas depois o sistema vai entrando na gente e nos acostumamos com tudo, e até achamos normal… apesar de que também não sairia do interior… 🙂

  16. timóteo pinto - o papa pateta said

    é. tenho de concordar q a brincadeira com os morcegos era cruel e feia. 😦 mas assustar as primas era legal! 😀 😀 😀

  17. João said

    Bonito mas eu não tenho motivo para crer que seja de Pablo Neruda. Não comunica com o estilo dele porque é muito direto, seco. Na internet proliferam esses textos. Até coisa de Marta Medeiros (MORRE LENTAMENTE…) atribuiram a Neruda. Cuidado porque seu blog é tão bacana e interessante. Abraços. João.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: