Anoitan

“Se sempre há um amanhã, sempre há um anoitã.”

Fica, Sarney!

Posted by Filipe Wels em setembro 22, 2009

Não, é claro que eu não gostaria, de fato, que ele ficasse no cargo. Mas o movimento para derrubar o Sarney, visando ética na política, não percebeu que isso de nada adiantaria para ter ética na política- e que, além de tudo, “ética ” e “política” são tão imiscíveis quanto água e óleo.

Sarney seria o quarto presidente do Senado a cair em menos de uma década . ACM caiu há alguns anos por algo até inocente comparado com os atos secretos de hoje: ter violado o painel da cassação do Luís Estavão. Logo em seguida seu sucessor caiu, Jader Barbalho, por uma série de escandalos bem piores que o derrubou seu antecessor. Houve um pequeno tempo com um senador considerado íntegro na presidência- o falecido Rames Tebet- para depois aparecer um sujeito chamado Renan Calheiros, em cuja presidência apareceu o maior mar de lama já visto nos últimos anos. Ele caiu, mas continuou como senador e não perdeu sua influência.

Tirar o Sarney do cargo não vai mudar absolutamente nada. Pelo contrário, com uma cabeça cortada, o povo se acalma, e pensa que, enfim, a justiça foi feita. Basta punir um ou dois, da forma mais branda possível, e a opinião pública se acalma. Logo em seguida vai aparecer outro Presidente do Senado, que será protagonista de escândalos  piores que farão , como diria o saudoso Delúbio Soares, ser tudo o que veio antes esquecido e virar piada de salão.  É a mesma história, se repetindo. Enquanto isso, nosso simpático bigodinho continuará fazendo a festa nos bastidores, porque seus tentáculos gosmentos não diminuirão o alcance apenas por ele perder a presidência.

Sou cético em relação a considerar a existência de “ética” na “política” por considera-las opostas. É como essa questão de lotear cargos no governo em troca de apoio político: não é, de forma alguma, ético um partido se vender por cargos para votar ao favor do governo, ao invés do governo nomear como ministro a pessoa mais adequada para exercer aquela função, enquanto os partidos votam por sua consciência. Entretanto, isso é inevitável num regime democrático.  E nem preciso gastar meus dedos para dizer que uma ditadura seria muito pior do que isso.

Ética impõe, ante de mais nada, em o indivíduo se voltar para o bem comum.  Política é uma relação que sempre impõe hierarquia, onde uns mandam e outros obedecem.  Isso é contrário a uma relação verdadeiramente ética, pois voltamos para o bem comum não de forma coagida, mas sim quando nossa natureza é transformada ao ponto de ver o próximo dentro de si.

Amar a si mesmo é anelar o crescimento interior e tal crescimento implica em compreender o quanto cada indivíduo está conectado – não sou magalomaníaco a ponto de querer definir a palavra “amor”, mas posso dizer que ele passa a surgir quando uma pessoa passa a ver o próximo dentro de si.  E é esse valor que pauta as relações verdadeiramente éticas. O amor é incompatível com relações entre comandentes e comandados, que são o funadamento do poder, em cima da qual se estrutura a política. A natureza política é fundamentada no poder, e como tal, é inseparável de negociatas, acordões, alianças bisonhas e tudo o mais que sempre acompanhou nossos noticiários.

Não existe, portanto, ética na política. Mas há uma luz no fim do túnel.  Nossos sistema, por mais capenga que seja, é melhor do que o assistimos no passado, como ditaduras sanguinárias, monarquias absolutistas e laços de servidão.  Se acontecer algum novo movimento de transformação humana como houve no passado, a política será transformada, não ela própria, mas de dentro da fora – como consequencia da transformação interior dos próprios indivíduos que foram a sociedade, seu grande sustentáculo. Isso já aconteceu algumas vezes – basta estudar história para ver que houve momentos de grandes transformações. O que cabe cada um de nós é moldar em nós mesmos essa transformação, já que a única revolução, como todos estamos cansados de ouvir, é interna.

Anúncios

55 Respostas to “Fica, Sarney!”

  1. Fy said

    Oi Filipe,

    Concordo com seu ponto de vista em relação à política, sim. Mas, sinceramente adoraria ver todos estes patifes na cadeia!

    Esta corrupção toda está tão vergonhosa, tão gritante, que ao invés de vacina pra gripe suína deveríamos tratar deste surto psicótico de síndrome de Estocolmo.

    Se a mudança deve ocorrer dentro de nós, tomara que ela se exteriorize de alguma forma, porque esta tolerância toda, sem dúvida é perigosa.

    Sempre é bom lembrar:

    “Não há pior analfabeto que o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. O analfabeto político é tão burro que se orgulha de o ser e, de peito feito, diz que detesta a política. Não sabe, o imbecil, que da sua ignorância política é que nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos que é o político vigarista, desonesto, o corrupto e lacaio dos exploradores do povo.”

    Bertolt Brecht (1898-1956)

    Bjs

  2. Frei Nando said

    A pergunta é: como existe uma transformação interna? Tudo bem que se diga que esta vai ser singular, enveredada por questões tipológicas, etc., no entanto, parece que se falarmos simplesmente que a transformação é “interior” caimos num reducionismo que o próprio Jung superou, depassou… está ai o arquétipo psicoide para não dizer que minto…

    Então, a individuação, a transformação social, pode e deve se dar na cidade, nas relações políticas e sociais que se colocam em meio as micro e macro opressões, seja do Estado, seja das grandes empresas. Quando fazemos alma nestas relações, quando permitimos uma descontrução do “é isso”, permitimos uma fala dos arquétipos, dos complexos, no próprio movimento da nossa vida e também que nos realizemos nas próprias ações políticas e sociais de nosso tempo.

    Quando digo político fala de ação e transformação, e por isso mesmo, de modo algum de partidos….

    … se lembrarmos bem de V de vingança teremos um bom panorama de que modo a individuação pode se dar concomitantemente interna e externamento….

    Ninguem se individua no alto de uma colina sozinho..

    Fora Sarney! Embora o Sarney externo, representante atual de toda uma laia de canalhas, seja apenas parte do problema…

    Abç,
    Inté!

  3. fy:
    Concordo com seu ponto de vista em relação à política, sim. Mas, sinceramente adoraria ver todos estes patifes na cadeia!
    ———
    o vegetal:
    isso chama-se ressentimento. desejar que alguém seja punido é mais fácil do que se tornar o exemplo do novo, desculpe-me.
    ———-
    fy:
    Esta corrupção toda está tão vergonhosa, tão gritante, que ao invés de vacina pra gripe suína deveríamos tratar deste surto psicótico de síndrome de Estocolmo.
    ———–
    o vegetal:
    provavelmente, devido ao exemplo da gripe, vc deve ser mais um indivíduo que crê no conceito de darwin e, posteriormente, no conceito de gene=dna.

    caso se interesse, procure ler o trabalho do dr. bruce lipton sobre a membrana da célula, e/ou tb o trabalho da geneticista, ou melhor hj ela é EPIgeneticista, dra.mae-wan ho, no institudo dela, ISIS, principalmente sobre a água no corpo gerar coerência na luz fraca (1000 vezes inferior ao mínimo de luz que seus olhos, sem dmt no palácio celestial/pineal, claro, conseguem ver) que todas nossas, inclusive as suas, células emitem. lembrando que luz coerente=laser

    ——–
    fy:
    Se a mudança deve ocorrer dentro de nós, tomara que ela se exteriorize de alguma forma, porque esta tolerância toda, sem dúvida é perigosa.
    ——–
    o vegetal:
    leia, ou não, os olhos são seus e não meus, peter kingsley. Quando ele descreve o processo de incubação, a cura simples, tirando os tamboras e harpas que ressonavam, e transduziam energia, harmonizando, isto é, trazendo coerência à luz das células (basta ler dra.mae-wan ho pra entender melhor), enfim, no processo de incubação a pessoa doente ficava num comodo escuro, afinal, falta de luz estimula a produção de dmt, super-mega-anti-oxidantes e afins no cérebro de cima, e só saiam do comodo para curtir a hora ying-yang, o período entre 5h-7h da manhã para ver o sol nascer, por sinal, horário da linguagem dos pássaros, quando cantam o clássico c:g g:c, ou lu yang e lu yin ou quinta e quarta, para os estômatos se expandirem e obterem mais nutrientes do sacro-santo orvalho, mais ou menos como se faz hj com o sonic bloom do dan carlson, mas há modos mais simples e baratos de usar o c:g g:c tb para alquimia via linguagem dos pássaros, como há os modos mais caros como o princípio de sonofusão (http://sonofusionjets.com/) tb. tudo o mesmo princípio simples de se ouvir a natureza, como na história do lao tzu em q um cara quer ver o sol nascer com o lao lao, e a única regra q lao lao impõe é num falar nada. E quando o sol aparece, o mané vai e “nossa, lao lao, que sol lindo, não?”. No dia seguinte lao lao disse não ao auto-convite do tiozinho, argumentando que ele falava muito. genial.

    voltando à incubação pré-socrática, por sinal, o texto da sem100 associando alguns dos pré-socráticos ao tal do homem complexo é divertido, pois é o oposto, é um homem simples, como o ser daoísta, mas enfim, expomos o que somos, as vezes querendo dar objetividade ao nosso reflexo.

    mas voltando à incubação pré-socrática, qual o princípio ali, fy? deixar o paciente para morrer? pelo contrário, é como na medicina tradicional china, a doença é só o processo do corpo se livrar do excesso que atrapalha sua função de gerar movimento e manter a vida, só isso.

    E é isso que toda essa corrupção e essa decadência significa, é o, digamos, corpo social aos poucos se livrando do que está disarmônico. O problema é que quando ocorre, vamos lá e queremos “salvar o mundo”, punindo o mal em nome do bem, quando tanto o mal quanto o bem são ilusões de quem ainda não achou seu centro, e assim não ativou o diálogo entre coração e mente (xing-xing) o q por si é foda, geralmente quando dá errado dá arritmia foda no coração além de inflamação no vagus direito, q tem uma coisa legal, com o vagus inflamado vc não move o joelho no clássico teste do reflexo! mas pra tudo isso existe o bom e velho alho, q, dizem uns, em doses alopáticas mata até antraz! 😀

    saca? o “corpo social” está se limpando, as toxinas são, primeiro, expelidas para a pele, eis uns dos usos mais práticos da reflexologia na medicina tradicional chinesa/taoísta. Só que quando atrapalhamos o processo, a revolta celular perde o foco, e fermentando-se, tendo falta de oxigenação, vira, de inflamações à cancer. E é o mesmo que fazemos aqui fora. Vamos lá e nos metemos, querendo praticar a exuberância de “salvar o mundo”. O ato do tão idolatrado herói, filho do sol invicto.

    Sou mais ser filho da lua, que com ajuda do sol invicto, como ponto médio, reflete na terra a consciência da màe dos dez mil seres, ou o dao que não pode ser definido, pois o dao que pode ser definido não é o dao que não pode ser definido, pois o dao que pode ser definido não é o dao que não pode ser definido, e só o que não pode ser definido é infinito. simples assim.

    o processo de mudança de paradigma é assim, como uma gripe, que se não tiver muita interferência, em média de 7 dias vai embora, a não ser q a pessoa se alimente no ritmo oposto da alimentação mediterrânea, ou seja, se a pessoa tiver alimentação mais ácida e menos alcalina, e o sangue sair do ph de 7, q é o ph da água na nascente, dai a gripe pode foder o barraco.

    E se a mente da pessoa estiver mais ácida do que alcalina, bom como nos fluídos do corpo, a gripe pode virar coisa pior tb. Do mesmo modo que a mente coletiva anda tão acida, que em vez de deixarmos a gripe passar naturalmente, queremos vencê-la, pois ainda insistimos de dividir em certo e errado, em bem contra o mal espantando o temporal! 😀 :D, essas coisas.

    Sem contar que o sistema planetário do trabalho (bolo’bolo) é tão esperto que sabe como se manter no poder sendo levemente elástico (como o matemático unabomber kaczynskibem explica em um artigo que escreveu da prisão). Como funciona? pense no sarnei como um bode expiatório, pois sejamos honestos, todo mundo q não é analfabeto em política como o comunista do bertold não era tb, enfim, todo mundo sabe q sarney é carrapato político que gruda no boi com mais sangue nutritivo há mais de trocentos anos. E fez-se algo contra a existência política dele? não, foi preciso ele ser usado como manobra de interesses mediáticos e interesses politicos e economicos para que os que desejam exuberantemente “salvar o mundo” se moverem em manifestos, artigos, etc.

    Eu por exemplo, no forum do fora sarney passei três semanas postando exatamente oq escrevo aqui, principalmente por concordar com tudo q o jovem wells escreveu, mas tudo q eu postei lá não ficava no ar. Estranha a democracia no ciberparaíso que é a grande teia da internet. 😀

    a mudança está ocorrendo, mas do mesmo modo que as células “cospem” as toxinas para fora, o sistema do corpo social, vai ter de cuspir tudo que fermentou por falta de oxigênio para fora tb. A questão é? Vamos apostar no violento jogo de quimioterapia, que é intervenção externa, ou vamos apostar num jogo estilo chikung ou krya yoga, que é intervenção interna? quimio salva menos de 30% dos pacientes, e desses 30% quase 70% tem o retorno das células revoltadas. Já processos internos como a meditação krya ou do chikun (pequeno universo ou órbita microcósmica) unem as duas mentes (os 98% pertencentes ao inconsciente e os 2% pertencentes ao consciente e sua noção frágil de “eu+meu território”), os processos internos trazem harmonia.

    Agora, é como diz don miguel ruiz neste pequeno vídeo em que pede ajuda para mudar o mundo:

    simples assim.

    a incubação pre-socrática funciona. é outra visão médica, a qual está sendo ressucitada por pessoas que amam a vida como a dra.mae-wan ho, o dr.bruce lipton, o matemático luigi borzacchini; é com diz a dra.mae-wan ho, mudar de uma paradigma médico focado na MORTE por um paradigma médico focado na VIDA.

    um link sobre os novos paradigmas para a medicina:
    http://www.i-sis.org.uk/Medicine_in_a_New_Key.php

    e bruce lipton explicando de modo simples como tudo q escrevemos e falamos e fazemos é condicionado pelo inconsciente e os 98% que ele controla na mente, pois é. até jesus, além de ta mo e lao tzu e muitos outros não falavam q para andar com eles tinhamos de deixar pais, familia, sociedade, e semelhantes para trás, pois é, talvez não literalmente, talvez só as merdas q eles programaram em nós por terem sido programados tb naquele período de transe q vai do nascimento aos 5 anos, quando, lembrando piaget tb, começamos a virar babacas! 😀 😀
    http://www.brucelipton.com/articles/mind-growth-matter/

    água, como dizia pitágoras e como dizem os daoístas é o fluído, ops!, como diz o victor schauberger em seus volumes sobre ecologia, água é o fluído da vida. Afinal, se vc fuçar nos artigos no site da dra.mae-wan ho vai até descobrir que tem como fazer água queimar, o q a torna interessante para gerar combustível tb.

    “Intriguingly, water next to charged hydrophilic surfaces, which are everywhere within the organism, not only forms ordered liquid crystalline layers, but can also be charged up by light, infrared light at 3 100 nm being the most effective in expanding the ordered layers that become charged up like a battery [19]. This finding reinforces the emerging picture that water is the lead player in bioenergetics [26] ( Water and Fire series, SiS 43). As Nobel Laureate Albert Szent-Gyorgyi remarked, water is “the mother of all life” [27]. ” -Dra. Mae-wan ho.

    ela prega o quantum jazz na biologia do tao, que é uma versão menos divertida da revolução da ressonância natural do drew hempel.
    http://www.i-sis.org.uk/QuantumJazzTaoofBiology.php

    agora, voltando à metáfora relativa ao corpo social e sua doença: a política. o caso de cancer com quimio e a reincidência da doença após tratamento é exatamente o mesmo caso dos que querem punir, machucar o sarney e os outros que usam um sistema, que nasceu doente, basta ler o luigi borzacchini e entender como o milagre grego foi um passo disarmônico para a cultura ocidental, afinal, a raiz de dois, nossa aproximação do infinito, ao cubo gera o famoso intervalo do diabo, que é dissonante com os dois tons básicos que criam todas as notas, gerando, entre outras coisas estranhas, o comma de “pitágoras”, ou seja, a música para os pré-socráticos, como ainda é para os daoístas é quem dá QUALIDADE aos números e à linguagem matemática. simples assim tb. 😀 😀 😀 e como da raiz de dois temos os logs e como os logs estão na base de toda a tecnologia ocidental, fica mais fácil de compreender como para borzacchini, para os daoístas, tudo que nós ocidentais criarmos, tecnologicamente, será sempre disarmônico com a ecologia toda (realidade). E não precisamos ir longe para isso.

    é como coloca meu grande herói matemático norte-americano, strogatz, nessa simples explicaçao, onde os fractais na natureza não são iguais aos fractais presos aos conceitos “platônicos” (sim, ele frequenta o blog do drew hempel! 😀 :D), enfim, qualquer pessoa esperta entende que coisas presas à geometria pós-pré-socráticos, como a nova (velha) ciência do wolfram, como tudo q criamos dentro do paradigma que chamo de arquitóide, é tudo disarmônico, anti-carbônico, destrutívo e entrópico.

    (ele é um ser lindo! tá na voz, pois a voz diz mais q o olhar, como ensinam os daoístas

    agora, outro exemplo da desarmonia do modo de pensar que leva a punir o mal e promover o bem são os zé bucetas dos seres ecológicos civilizados, que adoram chamar a nós, ecologistas inteligentes, de radicais utópicos, andam que nem pinto no lixo promovendo biocombustíveis, pois é. lindo não? a tecnologia vai nos salvar daquilo que a tecnologia criou. Acho q o judeu da relatividade q falou q querer resolver o problema usando o mesmo erro q o criou é estupidez, pois é.

    olha a estupidez na hipótese alarmante, mas bem lógica, que a dra.mae-wan ho levanta no site do instituto dela sobre aquilo que os zé bucetas promovem:
    http://www.i-sis.org.uk/O2DroppingFasterThanCO2Rising.php
    O2 Dropping Faster than CO2 Rising
    Implications for Climate Change Policies

    New research shows oxygen depletion in the atmosphere accelerating since 2003, coinciding with the biofuels boom; climate policies that focus exclusively on carbon sequestration could be disastrous for all oxygen-breathing organisms including humans

    ou seja, pelo visto o q o luigi borzacchini demonstrou, que tudo vindo após o milagre grego é desarmônico, devido, ai é conclusão minha, mas o borzacchini chega lá, pois é gênio, devido a separação entre música (qualidade) e matemática (quantidade), fica mais claro. O site do ISIS contém mais e mais artigos e pesquisas excelentes, afinal, a dra.mae-wan ho não é qualquer uma. 🙂

    então voltamos ao bom e velho beijador de bunda de neném, hakim bey, todo e qualquer ato feito com ressentimento vai gerar mais ressentimento, pois é como ensina o Walter Russel, o universo só tem uma lei: generosidade. Tudo que não contém generosidade nada contra a maré do universo, que é para os daoístas, para o victor schauberger, para a música pré-socrática, um sistema em espiral, um sistema aberto, afinal, entropia é consequencia de sistemas fechados, como a política, como os desejos de punir, etc, pois é a ordem que cria o caos.

    enfim, se a pessoa se entrega ao sistema, foi vencida. se a pessoa luta contra o sistema é vencida. se a pessoa deseja punir o sistema, o sistema dá um judas, entre tantos, para o dia da malhação.

    as coisas só mudam quando não participamos do círculo do poder.

    como o povo que delirou com o obama. vi até uma jornalista na tv a cabo, jornalista brasileira, CHORANDO quando ele tomou pose. Eu ria! 😀
    será q as pessoas não conhecem noan chomsky?
    mudanças nunca vem de cima pra baixo e sim de baixo para cima, nunca de fora para dentro e sempre de dentro para fora, como colocou o jovem wells.
    http://www.alternet.org/workplace/108964/chomsky:_is_there_truth_in_obama%27s_advertising/

    não q eu concorde com a idéia de gene/meme, etc, que o jovem wells promoveu, afinal, o papel determinista do dna foi pro saco, com a pesquisa da membrana celular feita pelo bruce lipton, pela pesquisa sobre a água no corpo e o estudo de células não desidratadas feita pela dra.mae-wan ho e sua equipe, e pelo livro interessante da pesquisadora feminista Evelyn fox keller, “the century of the gene”, um bom livro q indico como leitura anterior aos papers, como ao livro de divulgação tb do bruce lipton e principalmente como leitura anterior aos trabalhos da dra.mae-wan ho. Como ela coloca no jogo do livro teh century of the gene, se o genoma, no núcleo, contém a programação pro desenvolvimento, pq raios não se pdoe clonar novo organismo a partir duma célula adulta. enfim, depois de lê-la e ler os papers e artigos de divugação do bruce lipton e mae-wan ho, fica difícil não ver o dna apenas como um gerente executiva na fábrica de proteínas.

    o q importa é q com epigenética o determinismo biológico perde força, e com a exposição do podre no centro dos reinos comandados por uma pequena oligarquia global, pois chamar de elite é coisa de conspirador maluco, em desejo de um super império anglo-americano unilateral, pois chamar de nova ordem mundial é coisa de quem acredita em alienígenas reptilianos, tudo está a mudar fy, a questão é oq fazer? seguir e estagnar-se com o passado que apodrece ou surfar e fluir com o futuro que aos poucos já acontece, ao menos para os que não são mais cegos de crer que tecnologias dissonantes nos salvarão dos efeitos das tecnologias dissonantes do passado, tudo fruto da mesma raiz podre e a intenção de controlar o infinito (ou deus(a)).

    mas eu sou só mais um fã de Steven Wright, ignorem-me.

    uma de minhas canções prediletas, baby prostitute.

  4. Não sabe, o imbecil, que da sua ignorância política é que nasce a prostituta,
    ———
    e o imbecil do bertoldo deveria ler o arnaldo branco e descobrir que a prostituta, a segunda mais antiga profissão, existe pq a primeira mais antiga profissão, a de desenhista de caverna, criou a necessidade pela segunda profissão mais antiga. Ok, que quando bertoldo existia, o grande arnaldo branco ainda sequer era espermatozóide no saco do pai dele. logo, um desconto ao bertoldo 😉

  5. ai, se por algum motivo não postarem o primeiro comentário, agradeço se apagarem o segundo comentário, pois fica fora de contexto, e claro, este terceiro comentário.

    agradeço à gerência.
    :D:D

  6. Fy said

    tudo está a mudar fy, a questão é oq fazer? seguir e estagnar-se com o passado que apodrece ou surfar e fluir com o futuro que aos poucos já acontece, ao menos para os que não são mais cegos de crer que tecnologias dissonantes nos salvarão dos efeitos das tecnologias dissonantes do passado, tudo fruto da mesma raiz podre e a intenção de controlar o infinito (ou deus(a)).

    Bom te ler!

    Bjs

  7. adi said

    Filipe o post está ótimo, ficou muito bom, e concordo com vc, as mudanças se dão internamente, e o que vemos é como o Guakito falou, um reflexo da sociedade doente, da qual fazemos parte. E não é o caso de salvar o mundo ou punir, muito bem colocado pelo Guaco, mas da harmonizacão em cada um.

    Guakito,

    Como sempre, muito bom te ler, estou de plena concordância. Vou ler os links indicados por ti.

    bjs

  8. Fy said

    Adi,

    Eu sei.

    É verdade sim, [ Guako não é brincadeira]

    mas vamos lá um pouquinho; – me dá uma força tb, Guaco;

    – é fácil assistir de camarote um bando de safados – “ácidos” mesmo – “punindo” o mundo deste jeito?

    Bjs

  9. adi said

    Fy,

    É assunto muito interessante pra gente conversar bastante sobre, como sempre estou de saída e sem tempo no momento. Mas eu gostaria de falar de uma época que eu recebia e ainda recebo com menos freqüência, tanto e-mail falando mal do Lula, não que eu seja a favor, não sou a favor de nada porque sei que nesse ramo da política é o oposto de ética mesmo, é como o Filipe falou, mudam-se os nomes, mas o sistema está lá firme e forte atuante…

    É complicado esse assunto…

    bjs

  10. Ninguem se individua no alto de uma colina sozinho..
    ————–

    opa! já tentou essa possibilidade, frei nando? 😉

    ou será que mais de 5 mil anos de cultura oriental respeitando os que vão para cavernas (onde não é ruídos fractais e/ou quânticos, q dizem alguns hj, “fabricarem” a gravidade que atrapalha a coluna vertebral com o tempo), e que depois de, em média 40 dias nas cavernas, isolados do mundo praticando a verdadeira yoga, sim, gente como dr.ian xin,
    w w w .martialdevelopment.com/blog/scientific-qigong-exploration/
    gente como pilot baba (q como se enterra vivo por três dias e já matou um discípulo, é tido como farsa no ocidente, mas a discupula japonesa dele recentemente se enterrou viva por três dias para purificação do mundo, ui), sendo o sentido da verdadeira yoga não essa coisa nova era que achamos e chamamos de “religamento”. O religamento só vem após a destilação e dissolução da programação que lhe comanda seu 99% da mente, seu subconsciente. E não é que boa parte dos textos de alquimia china te mandam visualizar-se como criança, na média dos 5 anos, q é a idade até quando em média vivemos em um transe hipnagógico recebendo nossos “downloads” via o meio e os humanos que nos circundam, sem contar o período pré-natal, como brilhantemente o Bruce Lipton descreve nas trocas de informação molecular entre mãe e feto, oq por si só desmonta a crítica wilberiana ao “primitivo” taoísmo e culturas indígenas.

    Afirmar algo sobre o que não se praticou ou experimentou é um ato bem ocidental.

    Como os atos do santo jung, o grande cristão ariano, que tinha problemas com a relação africana e daoísta da idéia de que a unidade é 1 e 9 ao mesmo tempo, sendo q o 1 leva ao nove e o nove retorna ao um. Basta ver como ele se irritava na áfrica com os “negros primitivos e sua psique diferente da do homem civilizado”. Quando um negro cultuava o NASCER do sol e jung entendia q ele cultuava o sol (coisa de religião cristá, q não tem lua direito em sua visão cosmogônica), e dai a negritude tribal ria da ignorância de jung dizendo q cultuavam o MOMENTO e não o astro, mas por toda cultura “primitiva” por que passou ele insistia em moldá-la ao pensamento dele.

    Como a explicação que jung dava sobre quando o amigo sinólogo dele adoeceu. Sendo q o motivo, se jung realmente conhecesse alquimia e não a sequestrasse para seu sistema psicológico, lembrando que muito antes do jung, ou freud, alquimistas orgânicos europeus e alquimistas taoístas e os toltecas já sabiam como resolver o problema das duas mentes.

    Por mais q os devotos de são jung defendam a visão alquímica que ele divulgou, sinto, fico com os reais alquimistas, os que praticam a arte no corpo e mente, pois não existe processo alquímico de sucesso sem alteração do corpo, pois a mente que une seus dois peixes no grande oceano é a mente que aceita e transforma, devolvendo coerência às células, os dez mil olhos das artes marciais internas taoístas, e assim possibilitando uma paranormalidade natural.

    Enfim, é só um dogma dos que precisam de segurança e um conceito cultural de unicidade, cultural, pois se jung realmente entendesse alquimia teria entendido que na áfrica dos “primitivos” a alquimia era um processo natural de catarse, como o andrew zimmer,
    youtube.com/watch?v=qioUCavULU0
    youtube.com/watch?v=9a0t7zHjXVQ&feature=channel
    e a música assimétrica, unindo, em acústica ao menos, os dois opostos complementares, que não geram simetria em tudo, apenas na forma (tipo cymatics), vinda desse ‘negros primmitivos”,
    youtube.com/watch?v=ZFd7jd7ti6I
    sem contar q toda música de transe traz o clássico 8hz, q é a frequência q um alquimista orgânico (oq salta pela fase de querer fazer ouro e vai pro real ouro, que é tornar o jing negro da energia gerativa, a partir dos rins, em shen dourado no palácio celestial na pineal) deve busca induzir no diálogo entre coração (xing) e mente (xing), criando o pingpong alquímico do xing-xing.

    mas, infelizmente, não é um mero processo “psicológico” é um processo que inclui a mente, o corpo e a relação da união de ambos com o meio. Muito mais complexo e simples exatamente devido à complexidade inerente.

    mas não é q sequer “alquimia psicológica’ estes negros praticavam ou compreendiam segundo o idolatrado são jung, afinal, eram apenas seres primitivos estes negros, tão ou até inferiores na mente que os brancos primitivos , segundo jung e sua idéia de unicidade via um dogmatico inconsciente compartilhado, mas que excluia essa africa oposta aos seus principios e visão, logo tornando simples, cruel e claramente, o conceito de inconsciente coletivo pregado por jung de CULTURAL, e toda imposição cultural é um ato VIOLENTO, não? pois é. é assim pois são jung não aceitava ou compreendia a alquimia africana, entre outras coisas q deixo de lado para não irritar essa casa de devotos de são jung, mas é lindo o episódio, achável via torrent, em q zimmer foi visitar o povo da savana africana, uma cultura intacta há 80 ou 100mil anos, dependendo dos dados que seguir, ficou maravilhado ao ver como interagem entre si e na natureza, por exemplo quando o xamã tocou o peito/coração de andrew com a mão e então o zimmer começou a chorar e disse q ali naquele ato ele viu toda sua vida ao mesmo tempo num flash, eu digo não linear. Todos homens na savana têm treinamento de curandeiro/xamã/alquimista, mas sempre há o mais velho e mais forte, e é quem guia os mais novos, imagine uma cultura com 100mil anos, imagine uma cultura onde não há o imperativo da violência sobre o indivíduo, e que em vez de, medrosamente, querer controlar a realidade (ecologia, não ecologia de pachamama, mas a ecologia de todo universo, o qual conheciam via viagem astral), em vez de querer controlar a realidade, uma cultura viva há 100mil anos, morando em casas redondas, em vida nomade, e que dialogam, de igual para igual com a ecologia do todo. Pois é, essa áfrica é a áfrica que são jung tentou sempre em seus textos que pregam uma unicidade, aparentemente “psicológica” quando na realidade é CULTURAL, logo, VIOLENTA às culturas opostas ao seu delírio via programação hipnagógica até os cinco anos de idade por pai protestante e mãe espírita, e que aparentemente ele foi incapaz de desprogramar-se, dai a idéia mítica que “individuação” é algo provavelmente impossível, é essa áfrica de tribos vivas há 100mil anos que ele tentou MOLDAR com seu culto ao sol invicto. Pobre médico psiquiatra vosso amado jung, pois se ele se abrisse aos outros, perceberia até que os seus arquétipos tem “molde maleável”, pois são apenas mais um reflexo daquilo além da forma, chame de Deus, Grande Alquimista, o que for, mas como chamam os daoístas é a mãe dos dez mil seres, a mãe do infinito, e sabe-se, o infinito não tem forma definida, por estar além do conceito de tempo preso ao espaço e vice e versa, assim qualquer reflexo da entidade sem forma que a tudo vivifica, claramente resultará em coisas e tb conceitos sem forma fixa, pena q nem os pós-jung sacaram isso e insistem em dar forma fixa aos arquétipos.

    Mas se jung em vez de querer empurrar seu sol invicto de cristão ariano sobre a minha amada africa, talvez ele percebesse que, como nos orixas que trouxeram ao brasil, a presença feminina, lunar, é que dá força e motivo para as ações masculinas, solares, e que a presença feminina, lunar, é móvel, sem forma, mudando-se de fase toda hora, ciclicamente, mas mudando toda hora, e assim ele teria entendido a própria hipótese que levantou um pouco melhor.

    É como diz o gigante Alejandro Jodorowsky, “jung não foi nem um pouco longe, não foi longe o suficiente”. E fico com meu amado bruxo latino-americano, por mais que devo chamar jodo de meu amado bruxo terrestre, filho de pachamama.

    É complicado ser um ocidental que domina menos de 2% da própria mente, deixando o resto sendo dominado por programas automáticos enfiados quando criança e sair afirmando coisas que sequer pratica.

    E mais, prova de que alquimia não é um processo, principalmente, “psicológico” e sim um processo ENERGÉTICO e HOListico, pode ser encontrado neste artigo e livro sobre o magnífico dr.ian xin, q por sinal curou e depois apresentou o meu amado chunyi lin ao seu próprio mestre. Aqui fica claro o q um alquimista faz após 40 dias em lotus, não no auto de uma colina, mas no alto de uma montanha nas suas entranhas no fundo de uma caverna, oq pretendo fazer tb em alguns anos tb.

    E achar que haverá um “salto evolutivo” ao estilo “sem propósito” via acidentes, como o dogma de darwin que no fundo só queria mesmo provar que o deus cristão ariano do sol invicto era mentira, é algo problemático, pois como bruce lipton demonstra, como a dra.mae-wan ho e seus associados demonstram, as coisas não ocorrem via competição e “genes egoístas”, e sim via cooperação. Coisa que os daoistas já sabiam há mais de mil anos. Assim como a percepção do colageno como potencial caminho para protons é algo que os taoístas sabiam, mas chamavam apenas de meridianos por onde o chi yang e chi yin navegam, como o prana positivo e prana negativo dos hindus, o positivo (yang) entra pela narina direita e o negativo (yin) pela narina esquerda, e nunca em simetria, sempre um tempo um e outro tempo outro. loucura, não?

    enquanto houver falta de domínio da própria mente, haverá coisas como psicologia, que não cura nada a longo prazo, como estatisticas demonstram.

    quando o homem voltar a ter mente de principiante, mente de criança, se tornar um bebê de cabelos brancos qual lao tzu é representado em algumas lendas, dai sim estaremos livres desse vudu chamado psicologia ao qual muitos insistem em se prender, como ancora frente ao abismo pessoal da carta zero do tarot, o magnífico louco, anterior à carta do mundo e o homem-mulher, onde o homem orgas-ama qual a mulher, via vagus direito, via climax interno, e na duvida é só começar a praticar o homem multi-orgásmico de mantak chia, na pior das hipóteses o pau fica maior e a pessoa aprende como sempre esfregar-se no ponto g de sua fêmea, e elas costumam gostar e muito. esses taoístas taradinhos. 😀 😀

    prender-se aos conceitos de homens que não dominaram a própria mente é loucura. Entregar-se ao que está escrito no corpo da natureza, isto é alquimia.

    para mim esse argumento contra a colina é uma falácia. Basta parar de buscar e encontrar, e praticar, praticar, até reencontrar e abrir o próprio coração, que é o primeiro passo para ascender ao palácio celestial e assim reestruturar o palácio de jade (área do atlas até aamidala na cachola do alquimista orgânico)

    .g

    só para relembrar, dois exemplos do que a alquimia interna china softcore faz por doentes não curáveis via medicina e psicologia ocidental:

    parkinson
    w w w .youtube.com/watch?v=2oijgWUb8xM
    cancer avançado
    w w w .youtube.com/watch?v=Vy-1GU4sfdw
    pulmão (q levou a clinica mayo a se interessar a sério com bioenergias)
    w w w .youtube.com/watch?v=ZkYWWyfbe7k
    e um médico que emprestou as descobertas sobre o nervo vagus, deixando de lado o quantum jazz da dra.mae-wan ho, claro, pois ele participa do sistema, e quem tá dentro tem de jogar com mais ginga:
    w w w .youtube.com/watch?v=3Ch4mbXdwEA

    são jung não entendeu o oriente e ainda complicou a mente de tantos ocidentais que até hoje não entendem o oriente. tão triste, não?

  11. ops! esqueci o texto sobre aquele que o governo comunista chines classifica de seu “super homem”, o dr.ian xin.
    w w w .martialdevelopment.com/blog/scientific-qigong-exploration/

  12. é fácil assistir de camarote um bando de safados – “ácidos” mesmo – “punindo” o mundo deste jeito?
    ————–

    eu não sei. não tenho nem tempo pra ver televisão mais direito, deixo tudo gravando e seleciono depois no mythtv no meu linux o q vale a pena ver! 😀

    e no mais, eu me dedico a me cultivar por duas a tres horas por dia, a estudar acustica, a ensinar chikung e alimentação viva pra pessoas doentes no meu bairro, que por si só é um ativismo construtivo contra as farmaceuticas, por sinal, as próprias assumiram que zolof e prozac e uma penca de outras drogas caras são tão eficientes quando um placebinho! 😀 😀 tem mais info e até cópia do documento federal gringo em q assumem q vendem placebo como “remédio” 😀 😀 😀 ou seja, quem cura a depressão, a pilula ou a mente em auto-hipnose? 😀 😀

    ou a gente vive em diálogo com pachamama, fy, ou a gente gasta tempo reclamando do que não tem de mudar, mas sim apodrecer. É como diz o hakim bey, pq querer “brigar” com um sistema em espasmos finais? o máximo q vc conseguirá é ser morto ou isolado pelos idiotas que são escravos dos programas invisíveis nas próprias mentes.

    Criar algo novo, em vez de querer ressuscitar o velho defunto que só trouxe desarmonia é mais prático, inteligente e bonito. E no final, eu, vc, todo mundo tem algo dentro que pode servir ao novo paradigma da VIDA contra o velho paradigma da MORTE.

    mas viver no mundo conceitual é servir a sua programação secreta no subconsciente.

    eu encontrei meu caminho de semear novas sementes na minha área, e sementes quando germinam, alcalinizam o solo. Espero q encontre a sua.

    no final é como a mania de “interpretar” sonhos. Grande parte dos sonhos só servem para colocar seu consciente em coerência com sua programação involuntária subconsciente. o q minimiza as crises, mas não as cura, pois o problema não é o consciente querer crescer, amar, se expandir, mas sim o subconsciente e seus programas que nos controlam, até em sonhos, querer impedir a mudança, pois os 98% ou 99% na maioria, da mente é controlada pela programação hipnagógica q se recebeu na primeira infância, dai o máximo que psicologia realmente faz é só te colocar em sintonia com a sua programação inicial! 😀 😀 só isso. por isso q a tal “individuação” é tão difícil, pois a psicologia não vence o subconsciente programado, só a alquimia real, só a meditação real, q mapeia as glandulas, artérias, etc do corpo, ou seja, psicologia e jung nunca vão vencer a couraça muscular/emocional, só união via mapeamento do universo interno permite isso, e há alguns, não muitos, mas algumas técnicas, da china, á india, à africa, aos q’ero no peru!!, sim! os herdeiros dos incas tb praticam sua versão da órbita do micro-cosmo para abrirem-se aos sonhos reais, além dos sonhos que só mantém a programação do subconsciente, como tb explica o bruce lipton.

    Mas entre os devotos da psicologia, são raros, cada vez mais raros, os sonhos em que seu coração-mente se expressam, são os sonhos reais, vividos, e que não esquecemos mesmo depois de acordar. Com tanta informação inútil, hipoteses, porra em 1992 um economista imbecil não ganhou o nobel por dizer que poderia provar, sem ter provado!, que todas relações humanas podem ser resumidad à matemática economica? 😀 😀 😀 saca? já viu o robo japones que foi programado pra “amar”? ele quase matou uma moça por ciúmes! mas amor que é bom, nada! é o erro desarmônico do milagre grego fudendo e fudendo os crentes em tecnologia, projetando suas frustrações e sonhos em extenções tecnológicas! 😀 😀 eu me divirto.

    inté + (ou -) 😀 😀
    .g

  13. Fausto said

    Opa,

    Estou estranado aqui. Obrigado Fy pela indicação.

    Concordo com a Fy, parece que existe uma Sindrome de Estocolmo Coletiva, todo mundo reclama, mas quase ninguém consegue imaginar que possa existir um sistema diferente, poucos pensam em verdadeiras saídas. Como dizem no mundo coporativo, temos que pensar “fora da caixa”.

    Infelizmente não é com o voto que vamos mudar tudo, podem até ocorrer mudanças pontuais, mas em geral o sistemão vai continuar do mesmo jeito. E por que?

    Por que a corrupção e o mal uso do dinheiro público na verdade começa com o fiscal que recebe suborno para não fiscalizar, com o policial que protege os chefões, com o funcionario do INSS que recebe propina ou simplesmente passa um amigo na frente e por aí vai… como mudar toda essa cadeia? Acho que nem os militares resolveram isso, nem arma na cabeça vai resolver o jeitinho brasileiro.

    Então essa mudança tem que ser mesmo de baixo para cima, de dentro para fora.

    Mas essa mudança não é só política é social, cultural… talvez esteja aí o ponto, não achar que mudar a polĩtica vai mudar o mundo, mas mudar o nosso mundo acabará mudando a polĩtica.

    Eu também não consigo enxergar ética e polĩtica juntas, pois para se ter governabilidade é necessário ter alianças e trocas de favores, é isso o que vemos, olha o que esse pessoal faz para ter alguns projetos aprovados, mesmo projetos que são para o bem comum. Mas como são projetos que podem dar maior popularidade ao partido de oposição, então os caras não votam ou se votam pedem algo em troca. E isso é aqui ou em qualquer outro lugar do mundo.

    Será que só agora descobriram que o Sarney é bandidão? Os jornais e as TVs mostraram como se fosse uma revelação bombástica, porque só dão destaque quando tem algum interesse polĩtico?

    Acho que o Sarney tinha que ter saĩdo a muito tempo, desde que saiu da presidencia não devia ter voltado nunca mais para a polĩtica. mas ele é dono do norte do país e faz o que quer, compra quem precisa.

    Este caso se deu somente porque a oposição (seja lá o que significa isso hoje em dia) queria tomar a presidencia do senado (mais poder, mais influencia) e de quebra atingir o Lula (ou Dilma) pela aliança com o Sarney ( o que é merecido, pois ainda vem falar de ética).

    A gente vai sair na rua pela expulsão destes caras? Para entrar quem? Do que vai adiantar entrar um cara honesto se tá montado em um sistema podre. Da mesma forma se um dia o sistema for bom um bando de politicos podres não vão conseguir muita coisa.

    A mudança é no dia a dia, pessoa a pessoa. Cada um tem sua parcela de responsabilidade, se as pessoas tentarem enxergar isso no dia a dia já é um começo.

    Eu sou um chato, pego no pé dos outros…. quando as pessoas vem reclamar ou falar mal de politico eu mostro que cada um no dia a dia fazem as mesmas coisas (e realmente não percebem)….. e o legal é que as pessoas vão ficando mais conscientes e mudam algumas atitudes…. , é o que faço por enquanto, queria fazer mais.

    Abraços

  14. Mob said

    Wels!
    Parabéns pelo post, garoto! Vc vai longe. Keep up the good work!

  15. Mob said

    Guakyto,
    eu leio, leio e leio isso aqui e minha mente fica muda. A expressividade as vezes é canalha, sabia? Porque ela escolhe caminhos estreitos e não fica à vontade em algumas outras vizinhanças. A gente tem que necessariamente se revisitar sim, mas sem se copiar, e blá blá blá.

    Mas isso é só um desabafo, e ando a crer que tudo que nao se fala em verso ou ao pé do ouvido é um desabafo… e a quantas ando as três da manhã de sexta escrevendo para almas , mesmo que distantes, e talvez um pouco, só mais um pouco, marginais que a minha.
    Penso também, veja bem, que os gemidos de gozo no coito, e os urros primais de guerra são muito mais honestos do que o bla bla bla bla desse bando de eunucos e eunucas que há por aí. . O grande vírus da humanidade é essa linguagem capada de todos os lirismos, essa linguagem ressabiada de todos os onirismos que seriam seus de pleno direito, e isso é muito claro pra mim.

    Entao se o urro e o gemido expressam mais do que o antigo e novo testamento juntos, isso é um mistério insondável. A nossa queda foi achar que deixamos de ser macacos. De que vale uma linguagem emaciada, , uma linguagem que nos define desde o momento que nascemos até não se sabe onde? Melhor a linguagem ganir, e uivar, e fazer mandingas e se auto-definir. Auto-definir.

    DANSE RUSSE
    William Carlos Williams

    If I when my wife is sleeping
    and the baby and Kathleen
    are sleeping
    and the sun is a flame-white disc
    in silken mists
    above shining trees,–
    if I in my north room
    dance naked, grotesquely
    before my mirror
    waving my shirt round my head
    and singing softly to myself:
    “I am lonely, lonely.
    I was born to be lonely,
    I am best so!”
    If I admire my arms, my face,
    my shoulders, flanks, buttocks
    again the yellow drawn shades,–

    Who shall say I am not
    the happy genius of my household?

    Bjo,
    Mob.

  16. Elielson said

    Mob.

    Palavras lindas, que só as madrugadas nos permitem.
    Eu tenho dificuldades para entender pq os homens inventam uma grade de exercicios para se exercer e depois dizer que a natureza deve dar conta do vazamento e equilibrar aquilo que por algum momento nos legou ato e responsabilidade… Realmente pode ter sido pelo abandono da condição primata.
    Então alegam igualdade após se desconhecerem, e forjam o modelo a ser seguido, o modelo que garantiria a todos a manutenção do desconhecimento.
    E após todos se juntarem sob uma bandeira, sob qualquer mascara, sob qualquer garantia de excesso que esconda melhor a causa viscejante que faz ironia o fato estarmos aqui nos espalhando pelo sexo. O ideal de preservação sempre conta com uma continua destruição preferencialmente de coisas fora da vista.
    Mas para viver o animal deve-se conter a fera.
    E a fera da qual eu falo é esta que anda afirmando deveres aos que não vieram, mesmo que pelo abandono impoem o seu velho caos para uma vida nova.
    A negação é prejudicial, faz de nós o que pudermos imaginar de pior. Mas a constatação de que segredos e condições existem para que as funções naturais alastrem tudo que não se conhece, é muito mais perigosa quando se vê nisso uma afirmação.

    Compartilhando da auto-definição, podemos até não dar o passo esperado, mas o passo inesperado também apresenta realidade, e transforma, e uma prova de que as coisas podem existir… é que elas já existem.

  17. Fy said

    – de igual para igual com a ecologia do todo.
    GuaKo

    – Ah; Guako, mas Istoé a minha semente, – Isto é estar Naturalmente comprometido com a vida,. – com o mundo . E às vezes…parece palavrão!

    O homem perdeu isto. De alguma forma – deixou que isto fosse roubado . Tornou-se resultado de uma produção de massa, serializado, registrado e modelado.

    Essas características reforçam a manutenção do Sistema porque, quanto mais pensam e organizam a vida por nós, mais nos submetemos a ordens externas e esquecemos de questionar nossas reais vontades e desejos. O que quero? Concordo com isso? O que penso?

    – Eu sinto que as pessoas tem preguiça disto – mas, se esquecem que o destrabalho de inventar a própria vida – o repetir do determinado – tem um preço, que mais cedo ou mais tarde aperta a alma… pega no corpo….

    O s Sistemas nos condicionam a evitar – a calar estas perguntas fundamentais que nos diferenciam de uma relação alienada com o mundo, justamente porque abrem o plano da criação da própria existência. – and….it’s so bad…. – isto nos faz “fugir” de adotar e nos revestir com identidades reconhecidas, nos leva à experimentação e à ousadia de criar novas formas de circular pelo mundo e impedir a padronização do desejo.

    – segundo o idolatrado são Jung….

    Concordo plenamente com sua observação sobre psicologia; e é uma pena. Mas, não deixa de ser “adestramento” : cacoete abosrvido… – afinal, forma séculos de treinamento….- é nítida a tendência de transformar estudos, idéias, conceitos em doutrinas.

    Na Suíça, além de Zurique ter se transformado em outra Jerusalem [ NY Times], já existem classificações, tipo Jungs e jungianos – tipo: católicos ou protestantes; – o que, na minha opinião espantaria o próprio Jung….

    – “Graças a Deus estou Jung, “e não um junguiano”.

    – Good morning, – Did You Dream last night?

    – olha esta que coisa furiosa…..:

    – …dentro do quadro foi um quadrado de linho finíssimo, sua crocância desgastada pela idade – um lenço dobrado com a sigla “CGJ” bordado ordenadamente em um canto em cinza. Martin apontou. “Aí está”, “disse com pompa exagerada “, o lenço sagrado, o manto sagrado nasal de CG Jung.”

    NY Times :16/09/2009

    Isto, sem dúvida é assustador…. ocidental e…cristão.

    Enfim, é preciso estarmos atentos e preparados para resistir os apelos do fanatismo,em qualquer sentido; que como erva daninha não escolhe lugar para germinar e se alastrar.
    E o terreno mais fértil é a Insatisfação.
    Seja psíquica, seja financeira, seja emocional.

    A grande estratégia é a Manutenção da Insatisfação.

    Os grupos fanáticos, exercem um atrativo para os indivíduos que possuem uma estrutura psíquica vulnerável, os desesperados, os desgarrados,os insatisfeitos, os avessos ao espírito crítico ou predispostos à crendice, ao desejo de encontrar uma certeza – que alguém disse que existe.

    É uma robotização crescente num processo gradativo mas ininterrupto; e q na maior parte do tempo nos vitima, nos “sequestra” e nos vicia; sem q possamos dar conta:- a constante criação de medos, que roubam a vida.

    O Vitor Souza disse uma vez: – O medo é um filho da puta quimérico com ânsia de ter um corpo.

    E um corpo…. precisa de alimento…. constantemente.

    – E como vc sabe que eu gosto mesmo dele, lá vai;
    [- nunca esqueço qdo vc me disse mts consideram Duna a bíblia contemporânea; – lembra?]

    – Dado tempo suficiente para as gerações evoluírem, o “Predador” produz adaptações particulares para a sobrevivência de sua presa, a qual, através de uma operação circular de retroalimentação, produz mudanças no predador, que novamente modificam a presa – etc… etc… etc… Muitas forças poderosas fazem a mesma coisa. E vcs podem incluir entre estas forças a Religião, a Política, etc

    – Sabem o que os guerrilheiros dizem muitas vzs? Afirmam que suas rebeliões são invulneráveis à guerra econômica porque eles não possuem economia; vivem perasitariamente daqueles q vão derrubar. Os “tolos” só deixam de levar em conta o preço que inevitalvelmente devem pagar. – esta é ótima, mesmo.!

    – O “padrão” é inexorável em suas falhas degenerativas. Repete-se nos sistemas de escravidão, nos Estados do “bem-estar”, nas Religiões estratificadas, nas burocracias socializantes – em qualquer sistema que crie e mantenha dependências.

    [resumindo no que vc disse: tudo fruto da mesma raiz podre e a intenção de controlar o infinito (ou deus(a)).]

    Seja um parasita por muito tempo e você não poderá existir sem um Hospedeiro.
    Dune
    Frank Herbert

    Bjs –

  18. Fy said

    Fausto,

    Seja bem vindo!

    Bjs

  19. Fy said

    De que vale uma linguagem emaciada, , uma linguagem que nos define desde o momento que nascemos até não se sabe onde? Melhor a linguagem ganir, e uivar, e fazer mandingas e se auto-definir. Auto-definir.

    Penso também, veja bem, que os gemidos de gozo no coito, e os urros primais de guerra são muito mais honestos do que o bla bla bla bla desse bando de eunucos e eunucas que há por aí. . O grande vírus da humanidade é essa linguagem capada de todos os lirismos, essa linguagem ressabiada de todos os onirismos que seriam seus de pleno direito, e isso é muito claro pra mim. Mob

    ….o repetir do determinado – tem um preço, que mais cedo ou mais tarde aperta a alma… pega no corpo….

    Então alegam igualdade após se desconhecerem, e forjam o modelo a ser seguido, o modelo que garantiria a todos a manutenção do desconhecimento. Elielson

    Bjs

  20. O Vitor Souza disse uma vez: – O medo é um filho da puta quimérico com ânsia de ter um corpo.

    E um corpo…. precisa de alimento…. constantemente.
    ————-

    no taoísmo, fy, só quando há medo que surge po (fantasma faminto).
    outro dia meu irmão viu três bolinhas de luz no céu, depois de ele ficar circulando o chi dele por quase uma hora, fico mó orgulhoso! 😀 dai me chamou. e pá, “num é et, mané, é hum! faz isso e isso q eles chegam mais perto”. E ele seguiu a dica e pá. hum tocou o dinossauro (meu irmão, apelido dele). 😀 😀

    o medo gera incoerência nas células, na mente, refletindo no corpo e em como montamos dentro da nossa percepção os sinais que a realidade (ecologia) nos lança em fluxo constante, e constante ai digo eterno.

    o medo é plantado desde o nascimento. Não no pre-natal, pois ali, o diálogo mãe-feto serve para as informações moleculares vindas da mãe prepararem a forma que o feto deverá ter para enfrentar a realidade local em q a progenitora vive! é como a ana branco tb ensina das sementes germinadas, a informação ali te prepara para viver naquela terra, logo é como ensinam os taoístas, que é melhor comer comida local pois te prepara para viver, via o chi, ou informação molecular da comida local, pois se pra japones ki é um treco fixo e específico, chi chines é um treco sem forma q toma muitas formas, enfim, como a mãe alimenta o feto, pachamama alimenta seu neuroblasto, nos humanos.

    Mas não é q o supermercado (onde todos alimentos são em sua diversidade de cores e cheiros, mas ao contrário dos cheiros dos alimentos naturais, não despertam os neurotransmissores certos para se tirar o máximo do alimento! pensa nisso! o cheiro do alimento natural afeta seu consumo por estimular a solta de neurotransmissores certos pra maior aproveitamento do treco todo! 😀 😀 é foda, microcosmo e macrocosmo em um “fractal” orgânico!)

    mas não é que o supermercado em sua FALSA diversidade é na verdade uma plantação de milho e refinaria de açucar e sal? 😀 😀

    quanto menos diverso e relacionado ao local em q se vive, no momento em q se vive, mais e mais nos tornamos ROBOS, como vc colocou.

    e o medo foi plantado.

    o medo está nos espíritas e seus supostos espiritos de “luz”. tipo tio chico xavier a gente dá desconto, pois tenho quase certeza q o véio morreu e saiu pelo baihui, coroa, mas ele era um indivíduo, e como jung, estava a se conhecer, se mapear, se limpar, ao modo dele, q não tem de ser institucionalizado como essa caridade careta e burocrática, com distanciamento, q o povo espírita pratica! 😀 😀 e como jung virou santo de um bando de MEDROSO tb! 😀

    outro dia o drew hempel escreveu q na índia santo é quem morre tentando parar o coração, pq esse povo não faz isso e vai tudo pro saco duma divindade qualquer, qual a filha de zeus! 😀 😀 😀 morte aos santos, então! 😀 😀

    o medo está e é mantido nas consoantes tb.
    pq a magia do caos como o tio grant morrison ensina funciona? pq mantem-se as consoantes, apaga-se as vogais, e assim, entrega-se as consoantes e suas “frequencias” ao subconsciente q vive com medo desde q nasceu e teve parentes medrosos plantando medo, e assim as vogais, q, afinal, o A-E-I-O-U é quem guia a linguagem nas falas tonais, qual cantones, mandarim num conheço direito, qual linguagens indigenas no brasil, etc, quem guia as vogais é o que está além da ilusão de medo, que é oq alimenta a vontade de viver, etc e tao, mas dai é entrar na especulação, e como, suponho, amante do feymanium, veja a grande atitude do feynman em relação ao mistério:
    w w w .youtube.com/watch?v=zeCHiUe1et0

    e sobre as vogais, o A-E-I-O-U, e consequentemente a pentatonica, q é a escala que misteriosamente TODA cultura cria em seu inicio de carreira cultural!, e as linguagens tonais (q são mais visuais, como a fala/escrita china, logo atingindo o subconsciente com mais força! do que nossas linguagens de cifras abstratas vindas do principio de gematria! :D) serem um ELO realmente transcultural, mais q qualquer conceito cultural, psicológico ou não, veja esse lindo vídeo do bobby:
    w w w .youtube.com/watch?v=ne6tB2KiZuk

    como diz um comentário no youtube, e adoro ler comentários, ou a gente ri ou aprende muito! 😀 😀 como diz, o bobby é o xamã da voz humana! genial! não é a toa q tenho tudo q ele gravou, e não é a toa q o melhor curta da pixar é o curta com a voz do xamã dando os contornos melódicos! 😀

    w w w .youtube.com/watch?v=UkdSWyPFXCQ

    knick knack é obra prima! 😀 😀 é, como vc diz a insatisfação, o desejo cego guiado pelo medo de se aceitar oq se é onde se está em ação! 😀 😀 qual na humanidade em auto-negação. como me disse o kingmob certa fez, animação é por onde a divindade conversa com a criança dentro de todos nós! 😀 😀 por isso q não confio em quem não gosta de animação! 😀 😀 😀

    no mais, tá ai, vc me inspirou pra nova punhetagem terroristica! uma nova modalidade de prática mindfuck:operation pra eu disseminar por aqui! invadir igrejas pouco antes do culto (do coito interrompido) e trocar a biblia por um duna, mas com capa de biblia, vou ver se rola essa nova diversão, pois queimar livros tá perdendo a intensidade q tinha ano passado, e tb quase num tenho mais livro pra queimar! 😀 😀 😀 e meus gibis num queimo nem a pau! 😀 😀

    véio, as pessoas não estão com preguiça, ou acomodadas, estão paralizadas pelo medo, o medo fode quem mesmo? os rins. e nem é “folclore” taoísta mais, é só pesquisar q tem trabalhos demonstrando q emoções, não pensamentos, EMOÇÕES negativas produzem reações destrutivas no organismo, como os daoístas sempre souberam, e os hindus tb, pra não acharem q tou vendendo meu “peixe”, pois basta ler os livros do prof. hermógenes q ele fala a mesma coisa, só q do ponto de vista hindu. os taoístas são como uma pintura de miró. os hindus como uma pintura de klint, não é a toa q como klint o hinduismo seduz mais fêmeas do que machos. E o taoísmo, como miró e suas constelações de guache, ninguém entende direito! 😀 :D: D

    por isso q sou chato, o cabalião tão idolatrado por ai está errado! 😀 😀 o mundo não é um PENSAMENTO (verbo) de Deus. o mundo é o SENTIMENTO (coração), a EMOÇÃO de Deus. O pensamento é responsabilidade dos neuroblastos em auto-negação! 😀 😀

    int.e

  21. ai, kingmob, esse poema ai eu já conhecia! 😀
    um poeta carioca me mandou por email outro dia, e mandou na hora certa! 😀 😀
    😛

  22. Fy said

    Mas essa mudança não é só política é social, cultural… talvez esteja aí o ponto, não achar que mudar a polĩtica vai mudar o mundo, mas mudar o nosso mundo acabará mudando a polĩtica.

    Burroughs diz: “With your help we can occupy The Reality Studio and retake their universe of Fear Death and Monopoly.”

    Que se tornou :

    “Storm the Reality Studio and retake the universe.”
    Franco Atirador

    Sabe: talvez todos nós tenhamos mesmo uma parcela de culpa:

    “ in a city like …Twin Peaks, no one is innocent”

    Deixamos mesmo de ser inocentes.

    Bjs

  23. Fy said

    aiaiai,

    Fausto, esqueci de colocar teu nome! no coment acima,

    Bj

  24. olha como os adultos são filhos da puta, olha só o olhar desse pirralho, querendo se auto-afirmar em si e um bando de máquina de carne querendo programá-lo. É óbvio q uma hora ou outra a criança é quebrada, pois há um treco chamado amor que uma hora ou outra nos leva a ceder a quem amamos.
    “DEIXA EU FALAR, fala gol do sao paulo, filho” com o deixa eu falar nervoso e depois como uma puta, falando com voz carinhosa pra seduzir o filho! 😀 😀 genial!!!
    depois o papai vai lá e:
    “fala gol do corintians ou vai ficar de CASTIGO!” 😀 😀

    quem não ouviu isso no período de transe hipnagógico? 😉

    muito louco o MK-ultra q a cia familia faz, não? 😀 😀 😀

    quando eu era pirralho, e minha mãe chegou em casa e viu uma fogueira na sala, bom eu brincava de daniel boone e meu irmão era o indio, pois é moreno, 😀 😀 e a empregada estava na cozinha orando o terço dela, pois eu estava com diabo no corpo segundo ela! 😀 😀 minha mãe me socou o chinelo aquele dia, e depois dei mó sermão que não precisava bater pra dizer q não queria q eu brincasse de indio e daniel bonnie com meu irmão na sala. Ela chorou e nunca mais me bateu, só fazia lançamendo de chinelos voadores, q nunca nos acertavam, e nos divertiam, pois eu e meu irmão pulavamos no chão nos escondiamos nos móveis pra fugir do chinelo voador, e assim, ela passava a mensagem que queria, “não façam isso” mas de modo divertido e alimentando nossos instintos de desviar de balas! 😀 😀 😀 sorte ter mãe leitora e fã de buber e paulo freire! 😀 😀 😀

    no mais, é incrível mesmo depois de adultos, com outros adultos, os adultos vão e aplicam oq? MEDO! o ato de julgar e unir-se em grupos contra o diferente é tão engraçado, pois depois q extingue-se o diferente, sobra oq? eles se consumirem uns aos outros! 😀 😀

    é muito louco como os adultos fodem as crianças em nome da própria insatisfação e falta de sentido próprio na vida.

    isso é oq don miguel ruiz chama de domesticação da espécie humana! 😀 eu nasci selvagem, e via mãe selvagem, q sofreu muito, por exemplo, a minha ex-voinha, pois me expulsaram da familia! 😀 😀 eu me divirto! 😀 minha ex-voinha acordava minha mãe de madrugada aos gritos chamando-a de pecadora, de puta, de vagabunda, por ter engravidado solteira e o doador de esperma sequer ter assumido q o esperma era dele. 😀 😀 saca? era só a vergonha dela de ser olhada como mãe de uma filha ovelha negra dentro da igreja demente dela. Faltou auto-amor pra mãe da minha mãe, e de resultado oq ocorreu? ressentimento, medo de ser expulsa de seu grupinho religioso seguro, de ser motivo de fofocas no clube chic da cidade! 😀 😀 essas merdas de gente da grande civilização do homem branco ocidental! 😀

    agora meu vô, q sempre viveu na dele, sem depender de amigos, igreja, e tendo dado um belo pé na bunda da maçonaria, ok q pagou o preço com o misterioso fato de ter ficado sem receber a aposentadoria por 7 anos! 😀 :D, meu vô foi o único q ficou ao lado de minha progenitora humana! 😀 😀 saca?

    andar em grupos é coisa de chimpanzé.

    sou orangotando erisiano, logo, espalho-me pra longe de onde há concentração de suvacos. 😀 😀 😀

    e o medo, esqueci de dizer, fode o rim. e os rins, esqueci de dizer, ao menos pros daoistas é onde a energia gerativa dá a VONTADE, não desejo, VONTADE de manter o movimento, vida, fluindo e crescendo no ser. E ter rins não tão eficientes é uma das pragas sutis q o modo de vida ocidental espalhou por ai, via forma de pensar (q produz medo q diminui o chi nos rins) via alimentação (sal é proibido na alimentação taoísta, pois o sódio necessário por dia tem nos vegetais aos montes e o açucar tem na frutose, oras), via servidão cega (acordar todo dia no stress de ir prum trabalho estressante para ganhar um salário estressante para manter então um casa estressante, familias estressantes, amigos zumbis e objetos nos quais projetamos aquilo q não realizamos em nós), enfim, via a servidão inconsciente ao panaca sistema planetário do trabalho (obrigatório).

    é divertido ver o tal do mítico livre arbítrio e a escolha coletiva pelo suicídio lento, não? 😀

    muito legal, to escrevendo no micro de colo, sentado no vaso sanitario, e o fluxo sai no ritmo do cocozinho q solto! ressonancia é isso ai! 😀 😀

    fui-me-nos.

  25. ups!
    faltou o link! 😀

    w w w.youtube.com/watch?v=wDAkmZImqzs

    olha como os adultos são filhos da puta, olha só o olhar desse pirralho, querendo se auto-afirmar em si e um bando de máquina de carne querendo programá-lo. É óbvio q uma hora ou outra a criança é quebrada, pois há um treco chamado amor que uma hora ou outra nos leva a ceder a quem amamos.
    “DEIXA EU FALAR, fala gol do sao paulo, filho” com o deixa eu falar nervoso e depois como uma puta, falando com voz carinhosa pra seduzir o filho! 😀 😀 genial!!!
    depois o papai vai lá e:
    “fala gol do corintians ou vai ficar de CASTIGO!” 😀 😀

    quem não ouviu isso no período de transe hipnagógico? 😉

    muito louco o MK-ultra q a cia familia faz, não? 😀 😀 😀

  26. Fy said

    Guaco:

    adoro o Miró!

    mais um pouquinho:

    I must not fear
    Fear is the mind-killer.
    Fear is the little-death
    that brings total obliteration.
    I will face my fear.
    I will permit it to pass
    Over me and through me.
    And when it has gone past
    I will turn the inner eye
    To see its path.
    Where the fear has gone
    There will be nothing.
    Only I will remain

    Eu não devo temer
    O medo é o assassino da mente
    O medo é a “morte-pequena” – que traz a obliteração lentamente total.
    Eu enfrentarei meu medo.
    Eu permitirei q ele passe sobre mim e através de mim.
    E quando ele houver passado
    Eu me voltarei para ver seu trajeto:
    Por onde o medo passou
    Não haverá nada.
    Somente eu
    permanecerei.

    Duna
    Frank Herbert
    Bjs – q aqui só chove, não?

  27. Fy said

    Mto louco?

    Todos os consultórios de psicanálise deveriam ter uma placa:

    Tratamento de Desprogramação Infantil:

    Get it:

    Bjs

  28. Fausto said

    “Fear is the path to the dark side. Fear leads to anger. Anger leads to hate. Hate leads to suffering.”

    “For once you start down the path of the dark side · forever will it dominate your destiny”

    Mestre Yoda.

    Mas o peesoal não escuta,…. ficou preso no boi da cara preta

  29. miró e max ernst são meus prediletos, fy!

    fausto, amigo do yoda, yeah! rock ‘n roll! 😀
    “Awash in a sea of stress hormones derived from our FEAR-activated adrenal glands, our internal cellular community is UNCONSCIOUSLY DRIVEN to continuously employ fight-or-flight behavior in order to survive in a hostile environment. BY DAY, WE FIGHT TO MAKE A LIVING, AND BY NIGHT, WE TAKE FLIGHT FROM OUR STRUGGLES VIA TELEVISION, ALCOHOL, DRUGS, OR OTHER FORMS OF MASS DISTRACTION.

    But all the while, nagging questions lurk in the back of our minds: “Is there hope or relief?” -dr. bruce lipton.

  30. Elielson said

    Fy,

    Esse do Tim Burton eu não conhecia, vê-se ali a raiz de toda produção dele, Magnifico.
    Eu ainda não assisti a Alice dele, mas assim que tiver oportunidade verei.
    É incrivel o modo como precisamos da fantasia para resgatar aspectos de nós mesmos que mantem acesos nossos olhos para a experiência que é estar aqui.

    Agora, só pra falar algo sobre o post em si…
    Tem um movimento ai que conforta a gente na falta de uma justiça imediata…

    Ao invés dos ficas e dos foras…
    Tem o faleça…

    Esse leva a gente tbm,
    E sempre é melhor o fim pra quem sabe dele.

  31. Frei Nando said

    Santo Jung para aqueles que com pequenas citações tem a necessidade de destrui-lo ou para aqueles que o utilizam como vizinhança?

    E se de fato conhece o “Santo” veria que de forma alguma meu pequeno e raso comentário se adapta rigorosamente ao pensamento do já tão citado.

    Mas tudo bem, pelo seu comentário deu pra ver que estamos em tuneis-realidade realmente diferentes.

    A aqueles que almejam ir as cavernas literais, boa sorte..

  32. o frei:
    Santo Jung para aqueles que com pequenas citações tem a necessidade de destrui-lo ou para aqueles que o utilizam como vizinhança?

    o vegetal fotosintético:
    bom, se vc quiser contra argumentar o horror de jung ao, chamemos, principio fractal, que há na áfrica, posso dar mais fatos do erro de seu amado jung nesse ponto, não que desmereça-o em outros, mesmo q, como coloquei, entender melhor a áfrica e o taoismo, não esse taoísmo caricado sem compreenção do princípio musical que permeia tudo de wuji a taiji via lu yang (2:3, q na música ocidental virou 3:2) e lu yin (3:4 q na música ocidental virou 4:3) de quem não o pratica que vemos por ai, ajudaria a explicar pq os arquétipos são e sempre serão “voláteis” e (quase) sem forma fixa.

    o frei:
    Mas tudo bem, pelo seu comentário deu pra ver que estamos em tuneis-realidade realmente diferentes.

    o vegetal arrogante:
    ui! 😀
    não estamos em tuneis-realidades diferentes, esse papo de túnel realidade é mania de burguês erisiano, para defender território, etc, que trocou mestre greg hill e kerry thornley pelo amigo de maçons e da singularidade da troca do carbono por silício, robert anton wilson, q sei q é outro “herói” de muitos, eu mesmo adoro as vezes fazer de conta q o blábláblá do raw é legal. Agrada aos acomodados com a tecnologia dissonante (entenda, não seja binarinho de crer que se chamo certas tecnologias de dissonantes, não significa q dualmente sou “contra” toda tecnologia).

    😀

    o frei, amigo de jung, o rei:
    A aqueles que almejam ir as cavernas literais, boa sorte..

    o vegetal imbecil:
    opa! obrigado! mas vc não deu argumento nenhum para sua frase de efeito “ninguém se indivudualiza num alto duma colina sozinho”. só afirmou sua lei e depois, espero estar errado, irritou-se com quem discordou! 😀 ui again! 😀

    no mais, pq caverna? num leu lá? cavernas não tem o nível de ruido (sons não harmônicos) que temos aqui fora, ainda mais hj rodeados por tantas máquinas produtoras de ruídos, dos fios nos postes, aos motores dos carros, aos…, etc.

    a pessoa pode optar por um quarto escuro e com proteção acústica, mas para que gastar dinheiro se a natureza dá opção melhor?

    e se o jogo é “abrir” a pineal permanentemente, pois fazer chikung todo dia aos montes tem hora q é chato pra caralho, nada melhor que seguir o esquema chines milenar que é igual ao esquema indiano milenar (krya).

    uma outra opção é o quarto escuro do mantak chia. mas não deve ser barato como uma caverninha local por 40 dias! 😀
    w w w .universal-tao.com/dark_room/enlightenment.html

    quem pratica a alquimia orgânica q ele propõe sabe que funciona, a começar pelas práticas no homem multi-orgásmico, mas para mim ele é muito complexo nas receitas, e com vagabundo tropical, prefiro as simples do chunyi lin. mas gosto é como anus, uns tem prega outros não. 😀 😀

    no mais, se quiser ficar se excluindo de debate, siga feliz, mas ainda quero entender de onde vem essa misteriosa afirmação de quem ninguém se individua sozinho no topo de uma colina, pois até onde sei, por estudo e por prática, é sozinho que o processo se realiza. aguardo explicação de sua afirmação, se vc quiser compartilhar seu “tunel de realidade”. 😉

    no mais deixo um douglas adams, autor de letrinhas em sequencia tão, ou quase tão boas como as no duna do f.hebert.

    continue assim, feliz, aberto ao diálogo, e caminhando com jung, o que não é santo para você. parabéns! 🙂

    ” I’m a scientist and I know what constitutes proof. The reason I call myself by my childhood name is to remind myself that a scientist must also be absolutely like a child. If he sees a thing, he must say that he sees it, whether it was what he thought he was going to see. See first, think later, then test. Always see first. Otherwise you will only see what you were expecting. Most scientists forget that. … the other reason I call myself Wonko the Sane is so that people will think I am a fool. That allows me to say what I see when I see it. You can only be a scientist if you stop minding that people think you’re a fool. “- Douglas Adams in So Long and Thanks for All the Fish

    ops! pensando melhor! o babaca aqui sou eu! num é q escolhi mais uma vez o lugar errado para querer DIALOGAR! 😀

    beijinho na bochecha menos junguiana, frei nando! :*

    fui-me-nos! 😀

    .g

  33. Fy said

    Frei Nando,

    Talvez eu não tenha entendido seu comentário, e não sei – não ficou mesmo claro – qual é seu tunel de realidade – também. Mas vamos lá, – porque como disse o Guako, isto é um diálogo, –

    – Vou começar observando que uma das coisas que mais admiro em Jung foi sua contínua e corajosa “busca” de significações em relação ao que se dedicou.

    Várias vezes o Lucio, me lembro, escreveu que para analisar Jung seria necessário considerar a “época” em que ele fez esta ou aquela afirmação. Porque, uma de suas mais geniais características estava em se permitir esta plasticidade, as transformações em seu conceitos, este devir em cima de si mesmo.

    Desta forma, eu acredito que – caso ele estivesse vivo ainda, ativo em suas contínuas experimentações, com certeza : não se enquadraria em seu túnel de realidade, nem no meu nem dos hoje–junguianos e nem no dele, até onde pudemos visualizar; ele nunca teve nenhum receio em modificar e alterar seus conceitos, em prol de suas experimentações. Ousadas pra caramba, por sinal.

    Qto à tendência de endeusamento; tão comum…, e que na realidade apenas contribui para a secularização de conceitos e a velha tendência à estagnação, elimina, na minha opinião uma das mais incríveis atribuições da obra de Jung, que aliás, determina sua genialidade e a genialidade de qualquer um; o confronto e o rompimento com o estabelecido até então em seu objeto de estudo e em torno de suas próprias descobertas.

    Este artigo do NY Tymes que citei lá em cima é excelente: vale a pena ler,

    Afinal todos nós sabemos: …. Jung encontrou-se logo em oposição não apenas para Freud, mas também para a total ou quase total maioria de seu campo, o psiquiatras que constituíam a cultura dominante na época….

    Além das considerações do Guaco, vou deixar alguns trechos soltos, que me lembro agora, e que talvez melhor expliquem meu comentário e outros pontos de vista em relação a este tema:

    – é justamente reconhecer a pluralidade de olhares e leituras que podem se dar diante da obra de Jung… – afinal estamos aqui reunidos como diferentes grupos de psicologia junguiana e, certamente, isso se deve a algo em particular que caracteriza a relação que cada um desses grupos estabelece com o texto de Jung. – … sem com isto estarmos próximos da Heresia; sintoma perigoso… venenoso… em relação à imaginação, inteligência e evolução – que significa observar diferentes leituras, diferentes devires e não apenas junguiar no sentido de nos tornar seguidores ou meros reprodutores de suas idéias.

    …. Jung encontrou-se logo em oposição não apenas para Freud, mas também para a maioria de seu campo, o psiquiatras que constituíam a cultura dominante na época…. N Y Times

    – outro ponto de vista:

    – E como ironicamente comenta Michael Vannoy Adams (2004a) em um dos capítulos de seu livro “Princípio de Fantasia”, um conceito ou um autor, quando tomados monoteisticamente, podem ser idealizados como O DEUS, único e redutivo que acompanha a compreensão de uma teoria. Nesse capítulo, intitulado “a importância de ser blasfemo ou de blasfemar”, Adams está criticando a tendência do próprio Jung de cristianizar um conceito, no caso, o Self, como se fosse um Deus, exatamente como fez Freud com o dogma da sexualidade. Então, Adams diz “se para Freud, sexo era Deus, podemos dizer que para Jung, Deus era o Self!”.

    Então, pode esquecer esse papo de oriental/introvertido x ocidental/extrovertido, porque é etnocentrismo brabo, é só um exemplo de que o Jung, por genial que fosse (e era), não foi um profeta onisciente, mas um ser humano que, em muitos aspectos, era fruto de sua época. > Lucio / Franco Atirador

    Hillman, pergunta:

    “No que os acadêmicos estão interessados? Estão interessados em idéias. Ao contrário, parece que os junguianos não estão interessados em idéias. Ou para ser mais preciso, parece que muitos junguianos não estão interessados em qualquer idéia a não ser nas idéias de Jung. (…)

    Muitos junguianos acreditam que têm todas as idéias de que precisam, Jung lhes deu essas idéias, tudo o que eles têm a fazer é aplicá-las. Eles estão satisfeitos. Muitos junguianos simplesmente vivem às custas das idéias de Jung.” (HILLMAN apud Adams, 2004b) –

    – e continua: é importante não me colocar em relação a essa questão como se fosse mais um dogma de teor religioso, então, vale aos junguianos, aventurar-se em outros territórios; “rizomar” –o que é fundamental – misturar: criar em cima destes conceitos… Hillman

    Independentemente da idéia de uma alma internalizada no indivíduo – resquício de uma compreensão metafísica da obra de Jung que, sabemos, não se dá à toa –, > há a Alma do Mundo, das cidades, dos grupos, das raças, da Natureza enfim, para ser contemplada e
    “ re-imaginada.”

    – retirados de :

    HILLMAN, J.; CEM ANOS DE PSICOTERAPIA E O MUNDO ESTÁ CADA VEZ PIOR Tradução de Norma Telles. São Paulo: Summus, 1995a. 223 p.

    CRASH – no limite. Direção: Paul Haggis. 2005. http://www.cinemaemcena.com.br/crit_editor_filme.asp?cod=2930 (consultado em 17.04.06)

    DERRIDA, J. Anne Dufourmantelle convida Jacques Derrida a falar da hospitalidade. Tradução de Antonio Romanne. São Paulo: Escuta, 2003. 135 p.

    Psicologia arquetípica: um breve relato. Tradução de Lúcia Rosenberg e Gustavo Barcellos. 9. ed. São Paulo: Cultrix, 1995b. 125 p.

    HILLMAN, J. Em Louvor de Babel. 1999. http://www.rubedo.psc.br/artigosb/babel.htm (consultado em 01.05.05).

    JUNGUIANA: Revista da Sociedade Brasileira de Psicologia Analítica. n. 21. São Paulo: Paulus, 2003.

    – E, re- imaginar; Frei Nando, é até mais um termo sofisticadinho; pq, vamos lá, …seja lá qual for o tunel; só é mais um sinônimo cool da tal imaginação, e esta, como sabemos, não é interrompível ou estagnável.

    Guako,

    ops! pensando melhor! o babaca aqui sou eu! num é q escolhi mais uma vez o lugar errado para querer DIALOGAR!

    – escolheu o lugar errado nada! Ou então somos dois babacas.

    Bjs

  34. Fy said

    NY Times – sorry

  35. adi said

    Fy,

    Acho que entendi e concordo com o que o Frei Nando falou, muito embora eu acredito que primeiro temos que nos livrar das próprias amarras, e depois de livres, percebemos sim, que somos uma extensão dos outros, que somos ligados, somos um só organismo, e não tem como não nos importarmos com o outro, pois o outro é você… e nesse sentido a ação se extende ao exterior, aos outros… pois não há felicidade nem completude sózinho.

    É nesse sentido que a caverna não deve ser literal, muito embora tenha sido possível como sempre foi para os eremitas e iogues numa época remota atingirem a iluminação numa caverna no alto da montanha…. mas o lugar é simbólico como tudo o mais, pois este estado de consciëncia está dentro de nós, sempre esteve o tempo todo….

    E o desafio de nossa época é atualizarmos esses conceitos, pois já não nos é possível nos retirarmos para uma vida de eremita pra alcançarmos estados alterados de consciëncia… temos que buscar isso no dia-adia, momento a momento, pois o samsara é o nirvana e vice-versa….

    está tudo aqui e agora neste exato momento, mas não percebemos…

    Sei lá, acho que existe várias maneiras de quebrar o sistema dentro da gente, todos são válidos desde que atendam as necessidades do buscador… independente de ser Junguiano, ou qualquer outra coisa; são referëncias, mapas do caminho…. mas o caminho tem que ser “experiênciado”, e é isso que vale a pena, é isso que vale como certo, a “experiência” do caminho, o resto jogue tudo fora, são somente conceitos….

    bjs

  36. Frei Nando said

    Eita. O problema é que eu não estou com muito tempo e está difícil de passar e deixar um comentário com citações e outras referências… Aproveitando o tempo, ou tentando aproveitar algo deste ser sombio, vamos lá..

    Vou tentar responder de forma o que tinha em mente tanto quando citei a frase do Jung de forma alterada “Ninguem se individua..”, como responder de alguma forma aos comentários.

    Acho interessante a idéia do RAW de tunel-realidade que pode alterar a visão “clássica” da psiquiatria, e de forma geral da psicologia, de que a realidade é uma única realidade e que é internalizada pelas pessoas para virar representação (ou seja, o sujeito em última análise seria passivo aqui)… Portanto, de forma alguma penso que existe uma única realidade, tal como de forma alguma penso que todos devam seguir o mesmo caminho para realizarem-se, seja da forma que seja…

    No entanto, se não parece haver sentido numa distinção rígida entre “interno/externo” é certo que de maneira ordinária ambos são experienciados como diferentes, então, se pensarmos que não existe uma realidade última e um único caminho de indivíduação, por outro lado, existem jogos de poder que pressionam / tencionam em várias direções (tanto o poder do levitã estatal para intervir violentamente sobre a ação de “seus súditos”, como regulações de comportamento mais sutis).

    Desta forma acredito que embora não haja uma maneira de única que deva ser seguida, se estamos inevitavelmente no mundo, ou em algum mundo, faz-se mister poder tencionar também estas realidades. Não tenho nenhuma intenção de ser “fotografo”. E é neste tencionamento, nesta transformação social, da cidade, dos espaços urbanos, das relações pessoas e mesmo econômicas, assim como de si mesmo, que pode se dar esta transformação.

    Não é ignorar outras formas de transformação e patologizá-las, é perguntar: Uma internalização excessiva do processo de transformação, toda esta “individualização” (ou o que quer que seja), interessa a quem? É possível se transformar, criar novas possibildades de subjetividade, criar vida, destruir formas de opressão, através destas intervenções políticas?

    Se é possível, penso que seja um caminho totalmente negligenciado, especialmente pela psicologia de Jung. Ou, de outra forma, Jung era um mix de liberal e conservador, o que políticamente de forma nenhuma me interessa; então, cabe perguntar, quais os caminhos? E a pergunta se coloca pessoalmente, mas também coletivamente.

    Ir para a caverna literal pode ser uma boa experiência, na minha opinião, apenas se a pessoa no seu retorno puder realmente transformar as formas de dominação de alguma forma. Agora, ir para caverna por si só não é nada; apenas mostra que a pessoa está ligada a tempos pra lá de antigos…

    Não se trata de ser super-herói, mas também de mandar pro lixo essa idéia de que querer uma mudança social é simplesmente “heroismo”.

    E quando falo de política, novamente repito, não quero dizer simplesmente política institucional, muito embora, lembremos, a lei italiana de Reforma Psiquiatrica foi produzida por uma militante de reforma, no Brasil o processo embora diferente, passou perto. Isso na minha opinião apenas re-afirma que mesmo estas transformações institucionais, quando valem a pena, também vêm “de baixo”, que é onde a coisa efetivamente acontece..

    Afinal, radios livres, movimentos sociais (ocupações urbanas, mst, mov. dos trabalhadores de saúde mental, movimento glbt, etc), podem produzir muito mais mutação interna e externa muitas vezes que atos de contemplação… Quem foi mais perigoso para todo um sistema opressor, monges que ficaram em cavernas, ou toda a geração do Timothy Leary que, não por menos, foi preso..

    Tenho que sair correndo, se eu escrito alguma besteira depois re-vejo…

    Inté!

  37. Fy said

    Adi,

    É isto,

    E em relação à montanha do Guako, Ou à forma como o Guako, vc, ou eu, interpretamos o lance da iluminação, pensocácomigo que,
    Individuação – Iluminação; são processos, na minha opinião, completamente pessoais, sim.

    Não existe uma interpretação padronizada. Ou algum método padronizado. Isto seria sistematizar novamente. – Aliás, isto seria impossível. Tão impossível quanto este papo de dissolução de ego, que também possui milhões de leituras equivocadas.

    Frei Nando,

    Adorei isto!
    Palavra por palavra.

    Este comentário:

    Não é ignorar outras formas de transformação e patologizá-las, é perguntar: Uma internalização excessiva do processo de transformação, toda esta “individualização” (ou o que quer que seja), interessa a quem?

    É possível se transformar, criar novas possibildades de subjetividade, criar vida, destruir formas de opressão, através destas intervenções políticas?

    – ou seja > alguma destas transformações, individuações – iluminações [ pq não acredito em Iluminação e sim em iluminações ] podem trazer algum proveito, modificam, transformam o panorama do nosso mundo? Nossas conquistas interiores possuem algum valor em termos de coletividade?

    Ou sómente constroem as tão ineficazes “ilhas”, conworlds enfronteirados e povoados por almas que, trilharam um mesmo método e atingiram uma mesma e correta grade de iluminação? – Se não trágico, seria cômico.

    – torno a citar Hillman:

    Independentemente da idéia de uma alma internalizada no indivíduo – resquício de uma compreensão metafísica da obra de Jung que, sabemos, não se dá à toa –, > há a Alma do Mundo, das cidades, dos grupos, das raças, da Natureza enfim, para ser contemplada e
    “ re-imaginada.”

    – e, apesar de considerar completamente a individuação, jamais abro mão da multiplicidade do ser; do devir contínuo; daquilo em que a cada momento me transformo e que me transforma. Por isto, creio que este seja um processo pra uma vida inteira e vários métodos, sem esquecer as pulsações incontroláveis e indefiníveis da espontaneidade.

    Qto às iluminações – não dá pra tentar limitar, conter, controlar ou estabelecer aquilo que em si é múltiplo, transbordante: o ser. Iluminação é um lance louco; ou será que se eu descrever uma trip pessoal, someone se encontra lá, comigo, depois de amanhã, com o mapa que eu desenhar na mão?

    – O mesmo desert, que salva meu primo ou o pai do meu amigo, mata o cara que mora no andar de cima; e isto é muito importante lembrar. Alguns se iluminam, outros sucumbem.sem esquecer os que não entendem nada.

    – Não há pré-formatados e nem prêt-à-penser nosso de cada dia. Aliás, mto menos p/ Jung, e sim, concordo: em relação ao si mesmo.

    – Não existem trilhas, ou certezas de resultados. Os mesmos atalhos, ou as mesmas orientações [ – válidas, sim, como vc disse, > desde que nos harmonizemos com elas – o que já é um lance pessoal] não levam aos mesmos lugares.

    Mind is a wonderland; somos apenas Alices.

    – Qto a trazer os resultados pra o nosso mundo; – transformar, uma vez transformado – ou transformando; ah: é só por aí! – acho que isto é também o que o Guako chama de diálogo. Não é?
    Deve ser sim.

    Também volto depois e re-vejo e re – imagino tudo de novo tb.

    Bjs

  38. FREI NANDO:
    Quem foi mais perigoso para todo um sistema opressor, monges que ficaram em cavernas, ou toda a geração do Timothy Leary que, não por menos, foi preso..

    DON GUAKITO:
    claro que os monges, frei nando! Levando-se em conta que os monges criaram os sistemas que o leary roubou (os oito circuitos e os túneis de realidade), sim o túnel de realidade tb é conceito do leary, que o RAW divulgou e “melhorou”, lê lá, pois li muito leary quando andava a experimentar todo tipo de narcóticos que tive acesso nos últimos 15 anos de meus 33 anos. 😀 Enfim, levando-se em conta que os monges criaram os sistemas que leary e raw “emprestaram”, e levando-se em conta que as gerações “guiadas” por leary se tornaram depois, como o próprio leary nos anos 80 e 90, defensores de corporações, creio que vc sabe que tanto R.A.W. quanto Leary ridicularizaram o movimento ecológico nos anos 80, e reforçaram o coro dos que pregavam que farmacêuticas teriam a solução para o diverso e confuso metabolismo humano, que é, por exemplo, o calcanhar de aquiles do povo do instituto matusalém, também, enfim, sabendo que os “perigosos” seguidores de Leary eram ridicularizadores de ecologistas reais, tudo para justificar uma “colonização espacial”, que, pelo nome, colonização, já demonstra que é mais do mesmo, enfim, fica mais que óbvio que os monges em suas cavernas foram e são mais úteis. O perigo dos seguidores de são Leary é óbivio, basta olhar o estado das coisas, que não mudou para melhor após a intervenção de Leary&amigos. Pelo contrário. Estamos mais em auto-negação do que nunca! (usando o termo auto-negação, auto-amor, auto-afirmação, etc, como Austin Osman Spare usaria).

    Outro ponto a favor dos monges cavernosos, que influenciaram as idéias caricatas de Leary, é a existência de “máquinas biológicas” de bioenergética, como chunyi lin, dr.yan xin, e muuuitos outros seres surreais que existem pelo tibet, china e índia, e creio merecem respeito pelo que realizam dentro de si, pois quem pratica meditação de verdade sabe que nada, nada tem a ver com CONTEMPLAÇÃO, e sim com DISSOLUÇÃO. Meditação=contemplação é conceito zen ocidentalizado, mais um entre tantos não compreendidos pois não experimentados internamente pelos que criticam!, não?

    Ora, ainda defendendo, mesmo eles não precisando de defesa de um ocidental qualquer como eu! :D, mas é divertido, não?, enfim, defendendo os tibetanos, os taoístas e os budistas e suas câmaras escuras, lembremos que nós usamos no ocidente bioenergéticas para mapear imagens de doenças, certo?, para explodir, via ressonância, pedras nos rins, mas impomos nosso paradigma newtoniano-darwinista para dizer que bioenergética é pseudo-ciência! Afinal, as corporações, como as farmacêuticas, defendidas pelo Leary pós-hippie e pró-yupie dos anos 80 e 90, e seus amantes, não iriam lucrar com um mundo menos dependente deles, como o mundo pregado e praticado pelos monges, os da caverna, e os de fora da caverna, que por sua vez, foram educados pelos monges das cavernas. Tá entendendo a importância dos cavernosos seja para o oriente, seja para a “explosão” Learyiana no ocidente, Frei Nando?

    Creio que um mestre em bioenergética é muito mais perigoso que alguém que foi de pesquisador sério à drogado alucinado defensor de corporações e da troca do carbono por silício (que é um retorno ao estágio inorgânico anterior ao pigmento mágico amigo dos prótons, clorofila, que deu origem ao planeta com equilíbrio entre inorgânico/orgânico). E, para os de mente dual, nem sou “careta”, dou uns tapinhas num baseado ainda de vez em quando, pois o nível 4 do chikung q pratico me impede de usar de estímulos externos como os pregados pelo Leary e RAW, afinal, até o Albert Hoffman, o verdadeiro TIOZINHO DO LSD, já deixou claro em texto escrito quando próximo aos seus quase 100 anos de vida lúcida e lúdica, que o LSD apenas abre momentaneamente uma porta para o além do espaço-tempo, que desprograma, mas que depende do ambiente em que o processo ocorre, e mais, que não é permanente, devido ao retorno à vida cotidiana e suas rotinas ligadas às matrizes que compõe a sociedade, oq por si só já é um outro ponto contrário à idéia de que “ninguém se individua sozinho”. 😉 e ponto de alguém que experimentou estar além do espaço-tempo por alguns momentos em sua vida. Saca? Só isso.

    Retornando ao Leary e ao R.A.W., a constância do uso de narcóticos e de estímulos externos nunca é saudável a longo prazo, um dos motivos de eu ter trocado o caminho “learyano-RAWriano” de usar estímulos externos pelo de usar o esquema oriental, dos que vivem em cavernas! 😀 :D, que é o de estímulos internos, pois só os estímulos internos, após anos de repetição constante, para vencer a repetição constante da matriz vinda dos estímulos externos, são permanentes, queiram os devotos de leary/RAW, ou não.

    Agora que é romântico seguir um homem que foi preso por “suas idéias”, como leary e as idéias que emprestou dos outros, dos gregos aos tibetanos, isso é. É a “exuberância do desejo de salvar o mundo”, só que via o clássico “gozar com o pau do outro”. Só isso. Romântico, porém não prático.

    O sistema é tão maleável, que usa de pessoas como Leary e R.A.W. para se manter, retrair um pouco e depois re-expandir-se com mais força, camarada.

    E o mesmo com os outros exemplos que citou, os quais falo com calma amanhã ou mais a noite, pois só comento quando tenho tempo para comentar, pois creio que estar 100% em cada ato que realizo é o mínimo que posso fazer em respeito, não as suas idéias, mas a sua pessoa.

    Mas finalizando esse aqui, sua colocação de sugerir uma COMPARAÇÃO entre leary com tibetanos, chineses, indianos é infeliz, já partindo do principio que leary criou seu sistema pegando e modificando, e caricaturizando, o sistema dos que entenderam o universo via câmaras escuras e sem a presença de ruídos, os quais atrapalham a harmonização do fluxo bioelétrico no corpo, na unidade biológica, que, sim, até onde sei, a biologia humana é similar em seus funcionamento básico em todos seres-humanos, daí temos nela, e nas alterações possíveis uma raiz REAL, e não relativa, para modificação nos programas herdados sem querer querendo via sociedade, família, escola, igreja, e outras merdas, como psicologia e seu paradigma bocó, que insistimos em defender como se as idéias fossemos nós! 😀 talvez vc precise se “abrir mais”, talvez cobrando menos pedágio em seu territorial túnel de realidade, ou mesmo, tirando a mediação de uma guarita ali nele! 😀 😀 😀 ou pior, talvez eu precise me calar mais, fechar mais o meu, não túnel, pois túnel é feito de silício basicamente, mas meu ovo com buraco no topo. 😉

  39. ADI:
    Acho que entendi e concordo com o que o Frei Nando falou, muito embora eu acredito que primeiro temos que nos livrar das próprias amarras, e depois de livres, percebemos sim, que somos uma extensão dos outros, que somos ligados, somos um só organismo, e não tem como não nos importarmos com o outro, pois o outro é você… e nesse sentido a ação se extende ao exterior, aos outros… pois não há felicidade nem completude sózinh

    GUAKO:
    adi, vc não pode estar ligada em quem está desligado do todo, primeiro vc precisa estar re-ligada ao “todo”, então vc vai sentir todos os que também estão ligados ao “TODO” e todos que, por “livre-arbítrio” estão desligados do “TODO”.

    Logo, vc pode participar junto aos que estão ligados ao “TODO”, no caso taoísta, os imortais, ou xian. Agora, depois de se ligar ao “TODO” vc pode sim viver no “TODO” toda feliz e realizada ou retornar e ajudar os que estão desligados do “TODO” a se unir ao TODO tb. saca?

    assim, vc pode ser feliz e realizado sim, estando unido ao “TODO”. Como pode também ser feliz e realizado retornando e dando uma ajudinha aos que estão desligados do “TODO”, mas que almejam retornar ao “TODO”.

    Logo, esse papo de que “não há felicidade nem completude sozinho” é como aquele papo comunista capeta de nivelar pelo nível mais baixo, ou como diz don miguel ruiz, “a miséria sempre quer companhia”.

    saca? e tanto buda como jesus, conhecemos por textos não escritos originalmente por ele, como é sabido, dai o estrago começou! 😀 😀

    creio que “pensar-se” extensão dos “OUTROS” é diferente de viver-se como extensão, não dos “OUTROS”, mas do “TODO”. O q é bem diferente.

    dissolução e re-união é uma coisa.
    contemplação e passividade é outra.
    e que há de melhor para manter o estado dos “OUTROS” do que espalhar que ou TODOS retornamos ou ninguém retorna ao “TODO”? pois é, é isso que todas religiões organizadas e os que se inspiraram nelas fazem, afinal, SACRIFÍCIO gera a necessidade de controle e não de BENÇÃO e ALEGRIA, oq é o único ponto falho do caríssimo e maravilhoso Joseph campbell. 😉

    mas não precisa concordar, pois o “TODO” sabe te esperar tb. 😀

    Vc pode estar ligado com o “TODO”, que é uma ligação INTERNA, e nunca EXTERNA, e assim pode ser feliz e completo, como uma lotus, no meio dessa lama dos que insistem em pregar, com palavras intelectuais e bonitas, o mesmo de sempre, o “a miséria sempre quer companhia”, que é o caso do “ninguém é feliz e completo sozinho”. Sozinho em relação a q? em relação à lotus interna ou em relação à lama externa?

  40. adi said

    Sabe Guaco, eu vou falar de uma experiência que tive ano passado, porque é nela que me baseio, não nos livros que li, nem nos mestres que disseram, mas na experiência que tive.

    Eu estava tentando entender essa percepção ilusória do espaço tempo, quando deu um tilt na minha mente, verdade, veio um monte de imagens, do centro da galáxia, minha mente foi no olho do buraco negro no centro da galáxia, como símbolo do centro que está em mim e em todo lugar, e a imagem de um grande rosto humano que foi se aproximando e esse rosto era formado de milhares de outros rostos pequenos…. então minha percepção se alterou novamente, sabe aquela coisa toda integrada que se sente no corpo que treme e chora, na emoção, na mente, não consigo explicar, mas por alguns momentos minha percepção se abriu, e aquilo tomou conta de todo o meu ser, e o sentido de ser “eu” sumiu, havia uma percepção de ser “algo” anterior ao eu, e que essa maneira de ser também é todas as coisas, todas as pessoas, independente de serem despertos ou não, porque nesse estado de ser não há um “eu” desperto ou não, simplesmente há o Ser, que é sim todas as coisas… eu me senti completamente livre, livre, sem nenhum sentimento mesquinho, ciúme, medo, nada, porque nesse estado de consciência não existe eu, meu, teu, sua,…. é uma coisa muito, muito forte, impossível de ser descrita… mas naquele momento foi sentido que o verdadeiro estado de ser é anterior a qualquer separatividade, e que a essência de todas as coisas é uma só, ao mesmo tempo em que há uma consciência impessoal que observa e participa disso, mas é integrada sim em essência aos não despertos… nesse estado de consciência o que se percebe é a essência de todas as coisas nelas mesmas…

    Deve haver outras maneiras de perceber e vivenciar essas coisas, essa foi a minha maneira, e tem sido a minha verdade desde então, a minha certeza por enquanto, porque sei tudo está em constante mudança…

    Enfim, é uma ligação interna, mas quando se dá, há uma ligação que extrapola o indivíduo, se liga em essência com todos os seres. Naquele momento eu não era um eu, era algo anterior a isso, algo que também é todas as coisas… é uma coisa que sinto dentro de mim, não mais naquela intensidade… mas ficou essa certeza…

    “mas não precisa concordar, pois o “TODO” sabe te esperar tb. ”

    É uma ilusão que perdi também, esse sentido de espera com relação ao tempo…. tanto faz…. porque seremos livres quando todos forem, porque o que há é esse estado de ser, que precede a existência e que é a existência, que não pode ser nominado, e tudo o mais é uma grande ilusão meu caro….

    … é uma ilusão achar que a lama externa está separada do lotus interno… é tudo a mesma coisa….

    bjs no coração

  41. Frei Nando said

    Legal os posts e os comentários. E, embora eu soubesse que o Leary foi um adepto das tecnologias no final de sua vida, não me recordo dele ter ridicularizado os ecologistas… Mas dai, também não sou um profundo conhecedor do Leary.. além do Flashbacks, comentadores de livros dele, li somente de forma incompleta mais alguns livros na própria internet…

    De qualquer forma, esta era apenas uma pequena frase no final do comentário, e embora Leary (e muitas de suas influencias) terem bebido no “Oriente”, o fato é que foi o Leary e também muitos outros e não uma pessoa que foi pras cavernas que fez todo rebuliço nos anos 60/70 no mundo. Assim como foram os anarcosindicalistas que revolucionaram a Espanha de 1936 e não os transcendentalistas. E isso aconteceu não só por conta de tentativas de transformações internas, mas apenas quando estas efetivamente agenciaram-se com o contexto repressor e paranóico mundial daqueles anos (60-70), especialmente nos EUA. Foram homens organizados que fizeram a Reforma Psiquiatrica no Brasil e na Italia….

    É claro que todo este movimento de contextação dos ano 60-70 envolvia drogas e subversão, já que tinha muita gente ganhando muita grana e poder por trás. Do início do século XX, do Food and Drug Act (1906) até a Convenção Única de Entorpecentes de 1961, o biocontrole foi tornando cada vez mais potente no “Ocidente” de então. O alvo comunista aglutinava-se com o narcotráfico (“narcoterror”) ou simplesmente com as “drogas” para formas o “Inimigo número 1 da América”…. Isso não foi de graça, nunca vi os monges (com todo o respeito) serem caçados ferozmente pelo mainstream como as pessoas que realmente fazem o gestores da disciplina ficaram com um pé atrás.

    Ora, o controle progressivamente mais firme com a questão das drogas foi uma questão também de governamentabilidade do Estado, uma forma de controle dos subversivos, dos corpos e dos comportamentos. Temos muitas pessoas maravilhosas em termos de conhecimento, mas sinceramente não acho que Joseph Campbell, por melhor que seja, causasse medo nas redes de controle internacionais, nacionais ou mesmo regionais.

    Isso não quer dizer que não vejo utilidade na transformação interna, mas quero enfocar que ela pode também acontecer na vida e não necessariamente por técnicas ou caminhos isolados e que esta escolha é ideológica. Eu posso dissolver padrões de dominação, de controle, com um ato, com as mãos, com o pênis, não necessariamente com toda uma pompa conceitual orientalizante..

    Querer ir para Sirius ou para uma caverna como forma de transformação diante da tunel comum da realidade ocidental, é um comportamento burguês (já que falaste do conceito de tunel-realidade do RAW com estes termos) e que tem contornos ideológicos que agradam os conservadores de plantão.

    Inté!

  42. FREI NANDO, o burgues ressentido:

    Isso não quer dizer que não vejo utilidade na transformação interna, mas quero enfocar que ela pode também acontecer na vida e não necessariamente por técnicas ou caminhos isolados e que esta escolha é ideológica. Eu posso dissolver padrões de dominação, de controle, com um ato, com as mãos, com o pênis, não necessariamente com toda uma pompa conceitual orientalizante..

    GUAKO:
    uau! se vc pode dissolver padrões de dominação com suas mãos e seu penis, sem a pompa conceitual orientalizante, pq não solucionou-se ainda, rapaz? 😀 😀 😀 vc é mais divertido que já achava! 😀 😀

    ————–
    FREI NANDO:
    Querer ir para Sirius ou para uma caverna como forma de transformação diante da tunel comum da realidade ocidental, é um comportamento burguês (já que falaste do conceito de tunel-realidade do RAW com estes termos) e que tem contornos ideológicos que agradam os conservadores de plantão.

    GUACO:
    bem, então é assim eu chamo seu mundo de burguês e vc precisa “revidar” e chamar o meu mundo de burguês, o que fica claro, é a fragilidade de seu mundo, que não aceita criticas.

    quanto ao quarto escuro, caverna, buracos sob a terra, ou outros lugares onde seja escuro e sem ruídos, não é burguês, é simplesmente um processo para ativar uma mudança, e permanente, no funcionamento de seu cérebro, que infelizmente apenas vc, em sua arrogância, já que sequer dá ao trabalho de ler links postados explicando melhor o conceito por trás da “maldita caverna” :D:D, enfim que infelizmente apenas vc não necessita, pois sabe aprender a produzir DMT com sua mão em seu pinto, oq é complicado, pois se vc ejacular, vai produzir mais CORTISOL, ativando seu sistema de STRESS, que é o oposto do necessário para se ativar a pineal. Um livro por onde vc poderia começar a se atualizar é o “pq as zebras não tem úlceras” 😉

    mas saca só, vc deixou claro que não quer diálogo, pois quem busca diálogo, como a adi, mesmo discordando de mim, sabe expor com elegância lógica e mais, no caso da adi, compartilhando até sua experiência pessoal, o q a torna uma pessoa gigante em meu “túnel”, enfim, quem busca diálogo sabe ouvir, e aqui no caso, ler o que o outro expõe, além de buscar entender o outro lado.

    Por sinal o conceito de “tunel de realidade” não exclui uma realidade objetiva maior, um todo composto pelas partes, mas conhecido apenas pelo todo, o que vc saberia se tivesse lido leary TODO e não só PARTES dele! 😀

    mas saca, como coloquei, frei nando, nossa biologia compartilha alguns traços básicos e comuns, e a “babaquice conceitual” taoísta, que de conceitual tem muito pouco, taoísmo é algo que ou se pratica, ou, como diria lao tzu, se cala a respeito, mas veja só, todo o processo taoísta é o de tornar-se neném novamente, mas mantendo-se adulto, ou seja, tornar-se alcalino, pois até nosso estômago nasce alcalino, mas é acidificado pela alimentaçao consequente.

    assim, não é nada burguês querer ou ir para uma caverna, ou montar um quarto escuro em sua casa com proteção acústica, etc, é uma tradição, que se vc largasse um pouco seu osso junguiano, perceberia, como WONKO, the SANE ensina, 😉 😀 😀 :D, saca?

    É simples, para ter um momento epifânico como a Adi teve, e tive muitos desses no início de meu processo de cultivo, mas na tradição taoísta, quanto menos imagens vemos mais próximos do Dao chegamos, basta uma droguinha, uma hipnosezinha, uma tambora sobre o corpo, etc, mas para se viver não na inconstância de hora no mar e outra hora na praia, mas para se viver nos dois lugares ao mesmo tempo, o q no taoísmo chama-se “ver as estrelas durante o dia”, só há um caminho, mesmo sendo que este caminho de cultivo na china, hj, se divide em 3000 sabores de práticas de chikung diferentes, umas mais rápidas outras mais lentas, umas mais complexas, outras menos, etc, mas esse caminho é um caminho de alteração do funcionamento de seu cérebro e seus sinais ao seu coração. O clássico 8hz contido na música assimétrica de transe africana, como taoísta tb.

    E não é burgues esse processo. Burguês é tomar uma droguinha para ter uma alteração momentânea, pois droguinha e processos semelhantes, como binaurais, hipnoses, e afins, são processos que não exigem esforço do praticante, logo, típico de burguês. entende? burguês busca conforto. E conforto é oq vc acha que obtem com sua mão em seu pênis na ilusão de estar quebrando sistemas de controle dentro de seu ser, quando está só defendendo-se do que não sei! 😀 😀 vc é di-ver-ti-do! 😀

    como vc é um homem sério, sem tempo para comentar direito, mesmo quando solta afirmações que não fazem sentido quando analisadas, deixou uma explicação do processo que é necessário para mudar a percepção, e a biologia do corpo, que é o item principal da alquimia, e item que devotos de são jung ignoram.

    depois, como vc não quer diálogo, e sim quer é estar certo e simetrizar via ressentimento (que bobeira ir chamando de burguês oq sequer parou para analisar pelo simples motivo de ter tido o conceito q vc veste sendo chamado de burgues, por ser um conceito que dá conforto), deixo um pequeno texto explicando parte do processo taoísta que de nada tem de conceitual ou ideológico, deus! como pode isso? um processo, com 3000 sabores, indo do taoísmo primordial ao taoísmo filosófico ao taoísmo religioso dos portões do dragão ser algo ideológico, sendo que do primordial ao taoísmo religioso há várias ideologias, das radicais (sim na china monges sempre iniciaram não só as mais temidas tongs às mais malucas “revoluções” culturais e sociais) às conservadoras às liberais (como o taoísmo sexual doidão), me diga? como pode ser algo IDEOLÓGICO ou mesmo CONCEITUAL, pois é praticando que se realiza o processo, não pensando com a mão e o penis, como vc pensa que vence seus “demônios” interiores? me explica essa outra afirmação sua? 😀 😀 😀

    enfim, eis o motivo de se circular o chi, que é o equivalente à destilação na alquimia orgânica européia, em um quarto escuro, sem ruídos:
    “A dark room environment changes the body chemistry, which affects the Pineal,Pituitary and Thalamus/Hypothalamus Glands.

    In Europe, the dark room has often appeared in underground form as a network of tunnels; the Pyramids in Egypt, the catacombs in Rome or the caves used by the Essenes, near the Dead Sea in Israel. The Taoist tradition has used Cave Dark Room Technology throughout the ages for all higher level Inner Alchemy Practices. The Tao says: ‘When you go into the dark and this becomes total, the darkness soon turns into light’Every day the body needs tryptophan, an essential amino acid. This is converted into serotonin and melatonin (average 2-5mg./ day). When you are in the dark room the melatonin is able to build up gradually. When this store reaches a sufficient amount (15-20mg.) the body then produces pinoline (a super conductor). It also realizes that it no longer needs any more melatonin.

    At this point the tryptophan is then able to adopt a secondary function of producing 5MEO and DMT (Dimethyltryptamine). When you reach the ‘DMT state’ you begin to function consciously from the various psychic centers or chakras. The bodily processes of ‘Healing Love’ are then combined with those of the Dark Room. The human states of true compassion and sexual arousal create a new chemistry and a new vibration within the body. This ‘special’ vibration occurs at a frequency of 8Hz. ‘”

    simples assim, vc pode seguir usando droguitas para ter um gostinho do que é viver aqui e além daqui ao mesmo tempo, ou pode ter a sorte da adi de experimentar uma ou algumas vezes uma proximidade natural com o além do espaço-tempo, mas se tem imagens, ainda há espaço ;), ou então vc pode retornar ao estágio pré-natal em seu momento adulto e viver lá e aqui, que é o estágio em que mestres taoístas e mestres budistas, q são mais raros que mestres taoístas infelizmente, pois budismo é mais popular e bonitinho.

    E não é algo sempre “relativo”, é um processo sólido de mudança biológica no funcionamento da máquina humana, a qual é similar no funcionamento básico em todos os seres. entende?

    e lembrando, túneis de realidade não excluem um TODO UNO que contenha todos pequenos túneis de realidade, querer se tornar um com esse sistema que completa o todo é opção, mas negar-se a entendê-lo é coisa de devoto de jung que não aceita q jung, com todos bons resultados q obteve, cagou no prato quando o assunto é alquimia, taoísmo, e tradições africanas, e isso não é um aspecto social, “político”, como um devoto de são jung diria.

    FREI NANDO:
    De qualquer forma, esta era apenas uma pequena frase no final do comentário, e embora Leary (e muitas de suas influencias) terem bebido no “Oriente”, o fato é que foi o Leary e também muitos outros e não uma pessoa que foi pras cavernas que fez todo rebuliço nos anos 60/70 no mundo. Assim como foram os anarcosindicalistas que revolucionaram a Espanha de 1936 e não os transcendentalistas.

    GUACO:
    eu iria lhe responder como isso tb é um argumento falho, mas vc se ofende fácil, logo, fique em seu conforto e em suas certezas de seu túnel de realidade, rapaz. Não quero machucar suas frágeis convicções de conforto psicológico, logo, burguês! 😛 😀 😀 😀 😀

    o pior tipo de materialista é oq se acha não materialista. 😉

    agora, fy, como lhe havia dito aqui só há diálogo com vc e a adi, mesmo com discordâncias, pois diálogo é ouvir o próximo, não necessariamente convence-lo de seu ponto, ou usar o suposto diálogo para tentar convencer-se em si mesmo.

    continuem, frei nando, e q são jung lhe salve da necessária mudança biológica que ele, infelizmente não compreendeu e negou na alquimia china e européia.

  43. adi said

    “ou pode ter a sorte da adi de experimentar uma ou algumas vezes uma proximidade natural com o além do espaço-tempo, mas se tem imagens, ainda há espaço 😉 ,”

    Interessante Guako, é que primeiro vieram as imagens, mas depois, como falei, as percepções se alteraram novamente, e naquele momento de percepção de ausência de um eu, não havia imagem, ficou tudo luz dourada dentro da mente.

    São flashs que acontecem, depois meio que a realidade se refaz um pouco diferente de antes, mas se refaz….

    mas é assim mesmo, pra mim ainda é um caminho onde temos que ir desapegando até do próprio caminho, é um constante mudar, largar as idéias, os antigos mestres, as convicções, e ir sempre adiante…. sem achar que há somente um jeito certo de se fazer isso, pois quando achamos dessa maneira, pronto, nos prendemos novamente em conceitos fixos…

    é simples assim, mas o simples ainda me é muito complicado. 🙂 🙂 🙂

    beijão no coração

  44. ficou tudo luz dourada dentro da mente
    ————

    adi, vc, usando como guia o processo daoista, transformou seu jing, energia de cor negra, que é a gerativa, nos rins, em shen, ouro, na pineal, sendo que shen, a luz amarela/dourada, é a espiritualidade negativa, pois, no final, como ramana tb diz, a consciência, q vc colocou como impessoal, e é por ai pelo q experimento, não é luz, mas está além da luz, e forma a luz, ou seja, wuji é a espiritualidade “positiva”, e é algo além da luz, e cuja explicação não cabe hj nem nunca em palavras, pois se pode ser descrito, não é.

    se algum dia se interessar pelo “mapa” taoísta, tem um livrinho do charles luk q o kingmob conhece.

    agora imagina aprender a controlar isso e a utilizar esse chi amarelo, sim, a luz dourada na pineal é o mítico chi amarelo, agora imagina aprender a gerar tanto disso q tem q guardar no dan tien inferior, na área abaixo do estomago, entre bexiga e utero, e controlar a intensidade disso e transmitir isso, a “iluminação” daoísta é esse processo, e passa pela modificação total de como a mente guia o corpo. dai torna-se um shuo-ho-ti. Segundo as formulas taoístas leva-se em média de 18anos de prática diária.

    Mas não é obrigatório. 😀 afinal, há a possibilidade de morte, de loucura, e por ai vai, principalmente por ser simples, natural, interno e gentil, sendo que procuramos, ao menos na nossa cultura, por algo complexo, artificial, externo e pomposo. 😀

    vou circular meu chi feliz hj! sempre fico eufórico quando alguém, espontaneamente gera ouro/shen! afinal, se a hipótese morfogenética do sheldrake estiver correta, to mais pro conceito de “campo quantico” do bruce lipton, mas em ambos, quanto mais gente faz um processo, mais fácil fica para outros, mesmo a milhares de km, realizarem o mesmo processo depois, até o dia q o processo torna-se “natural” e espontâneo!

    ou seja, YEAH! viva os que se aventuraram rumo à consulta da pineal antes de todos nós hj! 😀 uma influencia invisível,o famoso ensinar sem falar, ou escrever, que dos daoístas ao sri aurobindo, tantos falam! 😀

    fui-me-nos.

  45. Fy said

    principalmente por ser simples, natural, interno e

    gentil,

    sendo que procuramos, ao menos na nossa cultura, por algo complexo, artificial, externo e pomposo.

    Bjs
    Fy

  46. Frei Nando said

    Sem dúvidas eu sou o arrogante. Aquele que diz que não leu Leary inteiro, aqueles que tem dúvidas e até entra e encontra ambiguidades em seu próprio discurso.

    Sou eu o arrogante que comecei o dialogo não dialogando e fiquei desde o início analisando psicologicamente e fingindo que ignoro a psicologia…

    Da onde tirou que sou materialista que não me conheço materialista? Aliás, se eu usei o conceito do RAW de Tunel realidade foi baseado no que ele diz no Gatilho Cósmico, considerando-se um agnóstico em relação a teoria do conhecimento, portanto, o “Tunel-realidade do cosenso” é uma realidade compartilhada, mas nem por isso “A” realidade.

    É claro que já tive minhas experiências que me transformaram profundamente, inclusive de confronto com minha sombra, no entanto, de modo algum eu iria ficar me expondo ainda mais num lugar onde ao tentar discutir um assunto, os autores que uso, sem um motivo que me pareça plausível, são chamados ironicamente de “sãos” ou “santos”… etc, etc.

    Enfim, foi meu último comentário. Você pode continuar me criticando ou falando que sou engraçado. Eu acabei sendo TAMBÈM agressivo, e onde fui peço desculpas, mas não me interessa continuar nesse tipo de “conversa”..

    Fz.

  47. FREI NANDO:
    Isso não foi de graça, nunca vi os monges (com todo o respeito) serem caçados ferozmente pelo mainstream como as pessoas que realmente fazem o gestores da disciplina ficaram com um pé atrás.
    ————
    “See first, think later, then test. Always see first. Otherwise you will only see what you were expecting. Most scientists forget that. … the other reason I call myself Wonko the Sane is so that people will think I am a fool. That allows me to say what I see when I see it. ”

    ou como diria che guevara, pros revolucionários babando pela vontade de gerar atrito em nome do novo mundo pro ai, é só deixar o mundo te mudar para então poder mudar o mundo, claro, q o resultado guevarista não é muito animador! :D: D

    h t t p : / / news.bbc.co.uk/2/hi/7004074.stm
    h t t p : / / news.bbc.co.uk/2/hi/asia-pacific/7013638.stm
    burma é um bom exemplo, rapaz, de q vc se equivoca ao desmerecer os monges. Um pequeno estudo da china tb ajuda, pode começar pela mais bisonha, que é a perseguição ao povo do falun gong após sua massiva manifestação contra o gov., uma manifestação gentil que terminou em tragédias para todos os lados, deixando de lado as “crenças” do fundador do movimento, q é uma “nova” religião, misto de taoísmo, budismo e traços de cristianismo.

    Há muito mais exemplos atuais e passados por ai. Claro que o sistemão quer que vejamos só os exemplos que é mais útil à manutenção do sistemão, como o magnífico leary, que foi necessário, por um breve momento, mas se tornou um calo, nos ultimos 25 anos, pelo menos, de sua existência revolucionária.

    afinal, revoluções sempre geram ditadura na bunda do coletivo a vir. 😀 😀

    a questão é “See first, think later, then test. Always see first.” mas, mesmo nas relações pessoais, principalmente na internet, neguinho primeiro pensa, dai testa o que pensou, e então vê nos outros o que quer ver para provar o que pensou sozinho com o mitote dentro da cachola. 😉 por isso q o não pensar, só sentir o respirar daoísta, sufi, etc e tao, é o canal pra mim! 😀 😀 afinal, poupando-se o pensamento, pensa-se melhor e com mais intensidade quando se é necessário realmente pensar.

    mas como um defensor do ativismo dos anos 60, creio que esteja informado sobre o ativismo monástico mundo a fora agora nos anos 00, logo, o link de burma é chover no molhado.

    falun gong provocou o partido comunista. Os outros estilos de chikung estão a provocar o boom capitalista e as seguradores médicas na china. Os monges de burma, com seu sistema de caridade, há corrupção em alguns monastérios, mas é coisa recente, mas com seus sistema de caridade e educação “transcendentalista” incomoda a visão materialista militarista.

    E falando no MST, sabia q estão sendo pressionados para pararem com a produção, não presionados como já há sabotagem, afinal, tirando o mst, a monsanto já fudeu virtualmente com toda produção de sementes ORGÂNICA no brasil, contra a produção de sementes orgânicas? tipo para mim é importante, pois meu suco de semente germinada faço com sementes que deve-se ao MST. Mas como o MST tem um foco materialista, logo vai pro saco do sistema tb, infelizmente, pois só o q é interno e flexível é inquebrável, infelizmente, ao menos pro momento e paradigma que vivemos. 😉

    viva os monges bundões! 😀 😀 viva! viva!

    e um bom dia psicologicamente analítico pra vc! 🙂 com o sarcasmo e ironia levemente carinhosa de sempre, mas de coração. 🙂 😀 😀

    e gestores de disciplina nunca ficam com um pé atrás, véio, ou não seriam gestores de disciplina. O buraco é mais em cima! 😀 😀

  48. Mob said

    Um artigo interessante sobre chi kung e gurdjieff.

    http://www.mind-energy.net/archives/259-How-Qigong-or-Taoist-Yoga-Explains-Gurdjieff.html

    Um artigo interessantíssimo sobre ciência e controle/manipulação de consciência:

    http://nonduality.com/hempel.htm

    Uma palhinha:

    10) The method of the Matrix is containment of the threatening natural resonance of the Cosmic Mother, then destruction, then standardization through dead artificial intelligence. The first example of this religion of technology is the creation of the square root of two. As the University of Nebraska Philosophy Professors, P. Hugly and C. Sayward point out in their essay “Did the Greeks Discover the Irrational” (1999), there is no actual proof for the square root of two! It is an illusion and a deceptive charm of “the power set axiom.” The first proof that approximated the square root of two was the “squaring of the circle.” The Vedic priests, as far back as 3,000 B.C., demanded that altars be patriarchal squares, and that matriarchal female circles were heretical. If circle altars were built they had to be the same area as the squares. (Dr. Seidenberg, “The Ritual Origins of Geometry”). The squaring of the circle is a central theorem to the Freemasons. The second proof that necessitated the containment of the Cosmic Mother was the doubling of the cubical altar. The gods stated, as far back as 3,000 B.C., that a plague could only be stopped unless this was mathematically achieved.

    11) Archytas, the military general collaborator with Plato, faced the same Demonic Altar Plague problem as occurred in 3,000 B.C. Many scholars have written about the connections between ancient India and Greece, explicitly regarding Archytas. By combining the Pythagorean harmonic proportions with the geometry of India, Archytas was able to give a proof for the square root of two, that also enabled standarization or equal-temperment of the octave music scale. In otherwords this proof extended the Yin/Yang, OM, Pythagorean harmonics into greater dissonance by containing the infinite to a three dimensional object of geometry. The result enabled analytic geometry and inverse proportions, central to western science, to be achieved. Unfortunately the technology is inherently against the natural harmonics of reality. This is why equal-tempered tuning, although conceived in ancient China, was not allowed for the society as a whole. Also in ancient China it was remarked that those who know the 3:4:5 triangle, based on the Golden Section and the Major Third music interval, could rule the world. Any supposed “sacred geometry” that is based on the square root of two is really just a promotion of destructive techno-spirituality.

    12) In my research I was able to reconstruct the secret proof of Archytas, that enabled the creation of western science from music theory. Professor Bozacchini also has discovered this connection. The retired Boston University geophysicst Gerald Hawkins discovered this secret theorem as well in his research of crop circles. Also John Worrell Keely apparently developed higher dimensional harmonic resonance technology based on the 3:4:5 triangle. Keely’s harmonic resonance findings that demonstrated levitation, disintegration, energy generation, etc., funded by the richest man in the U.S. at that time, Jacob Astor, were concealed apparently by the Freemasonic Skull and Bones society according to a recent book by Theo Paijmans. George Bush, Sr. former CIA director, is a member of the Skull and Bones Society. The 3:4:5 triangle is the basis of the logarithmic music spiral that will be used to create the Matrix, according to the Theosophists and the CIA.

  49. Mob said

    Fy,

    >Iluminação é um lance louco; ou será que se eu descrever uma trip pessoal, someone se encontra lá, comigo, depois de amanhã, com o mapa que eu desenhar na mão?

    Try me.

    =D

  50. Mob said

    >se algum dia se interessar pelo “mapa” taoísta, tem um livrinho do charles luk q o kingmob conhece.

    http://www.amazon.com/Taoist-Yoga-Immortality-Charles-Luk/dp/0877280673/ref=sr_1_1?ie=UTF8&s=books&qid=1254841691&sr=1-1

  51. caro frei nando, vc não é arrogante, vc é frágil por dentro e intelectual por fora, melhorou? 🙂

    eu por exemplo sou maluco no centro, retardado à direita e selvagem a esquerda, insano no topo e esquizoide na base, sem crise, em sombra, pois vivo no meio-dia:D 😀 q tal? rir de si e dos outros é o melhor remédio. Lembra do texto do lúcio sobre riso e sístase, pois é! :O

    agora,
    1. frei nando afirmou que ninguem se “liberta” das amarras sozinho, reproduzindo meme junguiano, mas não demonstrou exemplos de quem o realizou no coletivo nem como realizaram, oq me faz a continuar a duvidar desse meme quase pós-moderno.

    2.frei nando classificou a clássica prática do quarto escuro/caverna, buraco, etc, como algo burguês que agrada os conservadores, afirmação inconsistente com o histórico da prática, mesmo assim, defendendo seu túnel de realidade confortável, logo burguês pelo meu prisma daoísta-anarco-ontológico-bolo’bolado, frei nando afirmou que a prática de aguentar o tranco de 40 dias em lotus, sem comer, em caverna, correndo vários riscos, é uma prática burguesa, oq não tem lógica alguma.

    3.frei nando reduziu meditação à contemplação. Sendo que tanto krya, quanto órbita do micro-cosmo são classificadas de destilação, e de contemplativo nada tem, basta praticar, pois é um exercício de atividade mental e mapeamento físico intenso.

    4.frei nando afirmou que monges são socio-politicamente brochas! 😀 que não há registro de monges agindo por mudanças sociais mais intensas. Mas os fatos, de hoje, como de ontém, desmentem tal afirmação que é real apenas em seu túnel de realidade confortável por relativizar o próximo e enraivecer-se quando o relativo do próximo torna-se, um pouquinho mais, objetivo

    5.frei nando, como todos seres vivos que vivem, logo se move, logo erram e acertam, é divertido, mas como ele é sério e sequer tem tempo para comentar direito, como justificou, se ofende por fazer os outros rirem, sendo que riso é uma forma de vencer a tal da sístase tb.

    espero ter feito muitos rirem de mim e comigo! vc incluso frei, meu rei! 😀

    agora, zoar jesus é engraçado, zoar religiosos convictos é engraçado, mas zoar são jung e são leary é feio. cade a tão pregada relatividade na realidade ai? 😀 😀 😀

    e no mais, não critico os avanços de jung, como não desmereço as (re)descobertas de freud, como acho falho a caricaturização que são jung fez da alquimia, dos taoístas, dos “primitivos” negros da áfrica (q tem até uma espécie de fractal orgânico além de música assimétrica que não pode ser 100% representada em computadores, pois quebrem o DOGMA matemático maior do anel comutativo, etc).

    Do mesmo modo que sei que se a pessoa praticar o clássico mateus 6:6 todo dia, sentando-se com coluna ereta, uma hora abre a coroa, leva anos, mais abre a coroa e centra a consciência no coração, que é o tipo 4 do gurdjieff.

    Veja só, eu já discordei e até tomei bronca da adi por zoar são jung, mas e dai? a adi não é a crença dela no momento pra mim, ela é mais q isso. Assim q pra mim vc é mais q sua crença no momento, afinal camisa não é pele pra mim, e espero o mesmo tratamento comigo, sem frilurinha de intelectual que guarda o corpo no guarda-roupa e carrega a cabeça por ai em carrinho de controle remoto, carambolas! 😀 😀 saca? acho q já te li no blog dos erisianos-RAWliróides, achei q era um devoto de mãe éris tb, poxa! 😀 😀 😀 foi mal ai, jovem! vc, se não é, devia ir buscar virar phd em jung, véio! o espírito dele, no seu túnel defunto sem corpo existe?, o espírito de jung ficaria feliz com vc!

    Claro que no meu caminho, e só posso falar do meu caminho com certeza, e não afirmar sobre os caminhos dos outros como vc afirmou ao dizer q meditação=contemplação, que monges não agem por mudanças sociais, que ir para cavernas por 40 dias é ato burguês (confortável), entre outras coisas.

    e se vc é frágil de compartilhar suas experiências pessoais, e prefere discutir autores, isso é bom, pois se vc se irrita assim quando seus espelhos/autores são questionados em seus pontos fracos, imagina o estrago que sua “sombra” faria quando alguém ridicularizasse suas experiências pessoais, oq ocorre quase sempre comigo, mas pra isso, há a imunologia da carta zero do tarot! 😀

    de resto, ui!

    diz ai se eu não sou divertido tb, talvez menos do que vc ou mais, depende do túnel e o pedágio cobrado em seu túnel, ora pois.

    eu quando treinava xadrez intensivamente costumava jogar com o espelho, é a melhor forma de se jogar na vida com “ocidentais” tb. sério. pois é jogo sem vitória, saca? ou vc esperava “ganhar” com suas afirmações sem fatos ou dados ou lógica por trás? se quer ganhar, volta aqui, que falo umas merdas, vc as pega e joga na minha cara e vai-se feliz em seu túnel de realidade, sacrifício light é isso ai, véio. 🙂

    abraço e beijinho na bochecha esquerda.
    .g (pois g. é o gurdjieff que o kingmob citou)

  52. adi said

    “se algum dia se interessar pelo “mapa” taoísta, tem um livrinho do charles luk q o kingmob conhece.”

    Interessou sim, obrigado Mob e Guako.

    ‘Veja só, eu já discordei e até tomei bronca da adi por zoar são jung, mas e dai? a adi não é a crença dela no momento pra mim, ela é mais q isso.”

    Crença!! taí uma coisa que é sempre bom rever, desfazer e mudar, e isso vale pra todo mundo; eu não conheço tudo de Jung não, mas gosto de muitas coisas que ele inovou com relação a religião, conceitos, muito embora o assunto dele é sobre psicologia; mas é aquilo que o Lúcio sempre falou, pegue o que te serve, o que pode ajudar e faça bom proveito, o que não servir descarte… simples assim. 🙂 🙂 🙂
    Mas não foi bronca não, eu gosto de te ler, sabia? gosto da sua parte “doida” 🙂 . Serve pra desestabilizar, quebrar conceitos, descarrilar o trem ego 🙂 :)… e isso é sempre muito bom.

    bjs pra todos

  53. adi:
    Mas não foi bronca não, eu gosto de te ler, sabia? gosto da sua parte “doida” 🙂 . Serve pra desestabilizar, quebrar conceitos, descarrilar o trem ego 🙂 :)… e isso é sempre muito bom.
    ———

    meu ego, q ressuscitou com suas gentis palavras, manda meu todo lhe agradecer via coração! 😀 😀 😀

    inté+
    .g

  54. Frei Nando said

    Beleza Guakyto,

    É importante colocar também que você também fez criticas a uma percepção da “individuação” realizada não apenas de modo “interno”, mas no mundo, nas cidades, no cotidiano de forma consistente.

    Eu não tenho nenhuma pretensão de fazer críticas ou avaliar sua “psicologia” ou “alma” individual, ao contrário do que você pretendeu fazer.

    Neste pós último post, ao menos em uma coisa eu gostaria de concordar, com o riso, embora não seja riso de tudo, não seja riso de ofensa, não seja riso das violências. Seja riso de forma afirmativa, menos de forma reativa…

    Agora nos pontos que você expos, meu direito de comentá-los vai abaixo:

    1) Sim, e re-afirmo que ninguem se liberta sozinho. Não no sentido de que se precisa de uma autoridade para libertar-se, por favor. Mas no mínimo se liberta EM RELAÇÃO. Mesmo o adorado por estas bandas, santo Peter Lamborn Wilson (para lembrar seu chavão) nos conta que em práticas sufi existe uma relação com imagens em sonhos no alam al mithal que falam sobre caminhos, sobre o “caminhar”. Se eu estiver errado, traga passagens que mostrem esta “individuação” isolada. Me parece que isso só pode ser pensado por solipsistas que ignoram uma realidade consensual (mesmo que…)

  55. Frei Nando said

    (um tunel-realidade dentre outros). Não imagino como alguem possa conceber um mundo solitário. Por favor abre as portas da nossa percepção, mas sem muito trabalho se for possível, não quero ficar preso ao meme cristão.

    No segundo ponto você se equivoca. Eu não afirmei o que você afirmou que afirmei. Ir pras cavernas e ficar 40 dias lá e tal não é uma prática burguesa!!! É uma prática burguesa acreditar que isso deveria ser feito como forma de transformação – especialmente coletiva – numa sociedade como a nossa, tendo nascido e vivido nesta realidade (tunel… e bla bla bla)..

    no terceiro ponto não faço idéia do que você está falando cara!

    o quarto ponto você tem toda razão. especialmente se lembrarmos do parrachianismo.

    no quinto ponto esta relativamente certo. embora as pessoas errem e acertem, eu te senti nos comentarios como dono da verdade última, como um cara cinza da porra e isso me incomodou profundamente especialmente quando você foi agressivo. não se trata de fragilidade ou robustez, mas de ser ou não masoquista. seu último post foi menos no outro perfil, por isso voltei aqui para comentar.

    Quanto a Jung, ele que se foda, eu estabeleço uma relação de vizinhança com o difunto. Desde o início da discussão estou focando em idéias, e a defesa central é a idéia de que A) não existe mundo sem mundo, mesmo que as realidades sejam relativamente relativas e B) que é possível uma individuação – e aqui não a entendo de modo desenvolvimientista – ou, mais propriamente, a realização da função transcendente, na cidade, no lixão, em protestos, em atos artisticos, terrorismo poético, hapennings, brincando, entretanto, como forma de foco político, procurei trazer a tona de forma embionária a idéia de uma função transcendente, de uma individuação, coletiva – e solidaria -, que tencione formas políticas de ação e visem destronar a “sistase”, as formas de opressão e poder-sobre, na realidade experiencial. Se se trata de experiência, não pode ficar presa a um dos mundos (exp. interna/externa), mas é nos dois.

    Um abraço,
    inter,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: