Anoitan

“Se sempre há um amanhã, sempre há um anoitã.”

Double Rumi on the rocks

Posted by Kingmob em dezembro 12, 2008

Tu e Eu

Feliz o momento em que nos sentarmos no palácio,

dois corpos, dois semblantes, uma única alma

– tu e eu.

E ao adentrarmos o jardim, as cores da alameda

e a voz dos pássaros nos farão imortais

– tu e eu.

As estrelas do céu virão contemplar-nos

e nós lhes mostraremos a própria lua

– tu e eu.

Tu e eu, não mais separados, fundidos em êxtase,

felizes e a salvo da fala vulgar

– tu e eu.

As aves celestes de rara plumagem

por inveja perderão o encanto

no lugar em que estaremos a rir

– tu e eu

Eis a maior das maravilhas: que tu e eu,

sentados aqui neste recanto, estejamos agora

um no Iraque, outro em Khorassan

– tu e eu.

Encontro de almas

Vem.

Conversemos através da alma.

Revelemos o que é secreto aos olhos e ouvidos.

Sem exibir os dentes,

sorri comigo, como um botão de rosa.

Entendamo-nos pelos pensamentos,

sem língua, sem lábios.

Sem abrir a boca,

contemo-nos todos os segredos do mundo,

como faria o intelecto divino.

Fujamos dos incrédulos

que só são capazes de entender

se escutam palavras e vêem rostos.

Ninguém fala para si mesmo em voz alta.

Já que todos somos um,

falemos deste outro modo.

Como podes dizer à tua mão: “toca”,

se todas as mãos são uma?

Vem, conversemos assim.

Os pés e as mãos conhecem o desejo da alma.

Fechemos pois a boca e conversemos através da alma.

Só a alma conhece o destino de tudo, passo a passo.

Vem, se te interessas, posso mostrar-te.

in: (Poemas Místicos – Divan de Shams de Tabriz, tradução: José Jorge de Carvalho, Attar Editorial).

Anúncios

4 Respostas to “Double Rumi on the rocks”

  1. luramos said

    Quem dera eu amasse Deus como amo o homem que amo,

    o vacuo que representa sua ausencia,

    a luz que representa sua presenca

    o alivio que representa a sua existencia.

    Quem dera eu amasse Deus como a filha que tenho.

    E entao eu saberia viver e morrer, por amor a Ele.

  2. luramos said

    e Kingmob

    pelo visto vc nunca vai se curar do ideal de amor romantico, gracas a Deus! 🙂

    “All we need is love!” (and I do mean these words).

    Semana passada tive a oportunidade participar de ritual que se chama SEMA em homenagem ao Casamento de Rumi, que eh a celebracao da data da sua morte. Este eh um exemplo do som que se houve nestes rituais e foi gravado num lugar onde sempre vou.
    Para mim, dah golfadinhas de endorfina ouvir isso…rs

  3. adriret said

    Quanto amor, lindo amor, lindos poemas!!

    >>Que vontade que dá de rodopiar com esses caras!!

    Fiquei com vontade também, fiquei ateh emocionada vendo eles cantando, dançando com o coração, amando com o corpo… lindo… que integração da alma com o corpo…

    Abs
    Adi

  4. Ana said

    Adorei os poemas.
    São perfeitos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: