Anoitan

“Se sempre há um amanhã, sempre há um anoitã.”

Archive for janeiro \31\UTC 2009

O sexto principio hermetico

Publicado por luramos em janeiro 31, 2009

O Principio de Causa e Efeito – A CAUSALIDADE

“Toda Causa tem seu Efeito; todo Efeito tem sua Causa; todas as coisas acontecem de acordo com a Lei; o Acaso é simplesmente um nome dado a uma Lei não reconhecida; existem muitos planos de causalidade, mas nada escapa à Lei.” – O CAIBALION -

O Sexto Grande Princípio hermético – o Princípio de Causa e Efeito – contém a verdade que a Lei domina o Universo, nada acontece por Acaso, que este é simplesmente um termo para indicar a causa existente, porém não reconhecida ou percebida; que os fenômenos são contínuos, sem interrupção ou exceção.

…Um exame cuidadoso mostrará que aquilo que chamamos Acaso é simplesmente Leia o resto deste post »

Enviado em Hermetismo | Etiquetado: , | 10 Comments »

O apocalipse das índias

Publicado por Kingmob em janeiro 24, 2009

Chegou na figura de demônios brancos vindos nunca se soube de onde.

lakota

Leia o resto deste post »

Enviado em Fotos, Xamanismo | 8 Comments »

Ciencia para o terceiro principio hermetico

Publicado por luramos em janeiro 23, 2009

Principio da Vibracao
Hoje vai ser bem cientifico, para quem acredita na verdade da Ciencia…
Voce pode aprender como as moleculas da agua vibram neste site (eu cliquei todos os quadradinhos -nao eh muito excitante, mas nos lembra que tudo que eh constituido de moleculas, portanto tudo que conhecemos, vibra)
E se na internet a gente jah pudesse enviar um cheiro, o titulo do post seria “um cheiro para o terceiro principio hermetico”…rs. Voce pode tentar entender (em ingles), uma teoria muito, muito interessante em que um biofisicista explica que sentimos os cheiros devido a vibracao das moleculas,( vah ateh http://www.ted.com e procure Luca Turin- mas esse eh se voce estiver meeesmo interessado no assunto).

Mas aqui, num experimento cientifico muito simples, voce pode descobrir como o som pode criar uma forma, em dois minutos. Quanto mais alta a freqüência, mais complexas as formas produzidas, sendo certas formas similares às mandalas tradicionais. E podemos entender porque “na primeira parte do Genesis, (que trata da criacao do mundo e do universo que o contem), a frase “E DEUS DISSE” aparece nove vezes!, demonstrando que as acoes criativas de Deus foram executadas pela Sua Palavra” -Wikiversity

( embalada pelo metodo cientifico)  :) , assim se explicam oraculos, rezas, sincronicidades, descarregos, exorcismos, mediunidade, inspiracao, intuicao, antipatias, mantras e muito,  muuuito mais!

E se libertando da verdade que soh a Ciencia pode mostrar, voce pode se deliciar com estas imagens e sons, fruto do trabalho de Masaru Emoto, que ao contrario do que se alardeia, nao utilizou metodologia cientifica convencional, gracas a deus.

picture-14

O UNIVERSO VIBRA E VOCE TAMBEM! E o que voce estah criando com seu poder vibracional?

Enviado em Hermetismo | Etiquetado: , , , , | 37 Comments »

Anoitan, o Ovo e Eros

Publicado por Kingmob em janeiro 21, 2009

Outra história do começo das coisas foi transmitida nos escritos sagrados preservados pelos discípulos e devotos do cantor Orfeu. Posteriormente, porém, só foi possível encontrá-las nas obras de um autor de comédias e em algumas referências feita a ela por filósofos. De início era mais comumente contada entre caçadores e habitantes de florestas do que entre os povos da costa marinha. No princípio era a Noite – assim reza a história – ou, em nossa língua Nyx. Homero também a considerava uma das grandes deusas, uma deusa que inspirava ao próprio Zeus um temor sagrado e respeitoso. De acordo com a história, ela era um pássaro de asas negras. A antiga Noite concebeu do Vegg1ento e botou o seu Ovo de prata no colo gigantesco da Escuridão. Do Ovo saltou impetuoso o filho do Vento, um deus de asas de ouro. Chama-se Eros, o deus do amor; mas este é apenas um nome, o mais lindo de todos os nomes usados pelo deus.

Os outros nomes do deus, pelo menos os que ainda conhecemos, em que pese ao seu som muito escolástico, referem-se apenas determinados pormenores da velha história. Seu nome Protógono so quer dizer que ele foi o “primogênito” de todos os deuses. Seu nome Fanes explica exatamente o que fez ao sair do Ovo: revelou e trouxe à luz tudo o que antigamente jazera escondido no Ovo de prata – em outras palavras, o mundo inteiro. Acima dele estava um vazio, o Céu. Abaixo dele, o Repouso. A nossa língua antiga tem uma palavra para o vazio, “Caos”, que significa simplesmente que ele “boceja”. No início não havia palavra que significasse tumulto ou confusão: “Caos” só adquiriu, mais tarde, o segundo significado após a introdução da doutrina dos Quatro Elementos. Assim sendo, o Repouso, bem abaixo do Ovo, não estava agitado. De acordo com outra forma da história, a terra jazia abaixo do Ovo, e o céu e a terra se casaram. Essa foi a obra do deus Eros, que os trouxe para a luz e depois os obrigou a se misturarem. Eles produziram um irmão e uma irmã, Oceano e Tétis.

A velha história, tal como é contada em nossas terras litorâneas, provavelmente continuava relatando que, a princípio, Oceano estava embaixo no Ovo, e não estava só senão acompanhado de Tétis, e que esses dois foram os primeiros a agir sob compulsão de Eros. Como está dito num poema de Orfeu: “Oceano o que flui lindamente, foi o primeiro a se casar: tomou por esposa Tétis, sua irmã por parte de mãe”. A mãe dos dois era a mesma que botara o Ovo de prata: a Noite.

(In: Os Deuses Gregos, Karl Kerenyi, Ed. Cultrix, 2004).

Enviado em Mito, Religião, Textos, Uma Palavra de Nossos Patrocinadores, Uncategorized | Etiquetado: , , , , | 2 Comments »

Sons para o primeiro principio hermetico

Publicado por luramos em janeiro 21, 2009

Principio do Mentalismo

do Caibalion: “Este principio ensina que todo o Universo eh criacao do TODO, em cuja mente vivemos.” …”Conforme o principio da correspondencia, temos razao de considerar que O TODO CRIA MENTALMENTE o Universo, de um modo semelhante ao processo pelo qual o Homem cria as Imagens Mentais.” … “A Mente pode ser transmutada de estado em estado, de grau em grau, de condicao em condicao, de polo em polo, de vibracao em vibracao. A verdadeira transmutacao hermetica eh a Arte Mental…que pode ser considerada a arte de MUDAR AS CONDICOES DO UNIVERSO, nas divisoes da Materia, Forca (com cedilha ) e Mente”…”Assim compreendereis que a transmutacao mental e realmente a MAGIA …”

li uma vez, na parede de um restaurante: O PENSAMENTO EH A MAIOR FORCA CRIADORA DO UNIVERSO. Voce muda sua mente, voce muda o Universo! Tudo que o que o homem cria surge primeiro na sua mente: a casa que voce estah agora, um dia surgiu na cabeca de alguem e soh depois existiu…
picture-3

quer perceber como sua mente se comporta de acordo com os estimulos que recebe? E mais, que tipos de estimulos vc tem dado a sua mente? Eles lhe ajudam a mudar o Universo a seu favor?

Enviado em Hermetismo | Etiquetado: , , , , | 3 Comments »

Uma foto para o segundo principio hermetico

Publicado por luramos em janeiro 16, 2009

O Principio da Correspondencia

Cristal de sal

salt

John J. Kroll

Michigan, USA

Sodium chloride crystal in salt solution (100x)

Rheinberg illumination site original da foto

Piramide de Keops -Google Earth

piramide

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Segundo Grande Princípio hermético explica a verdade que há uma harmonia, uma correlação e correspondência entre os diferentes planos de Manifestação, Vida e Existência. Esta afirmação é uma verdade porque tudo o que está incluído no Universo emana da mesma fonte, e as mesmas leis, princípios e característicos se aplicam a cada unidade, ou combinação de unidades de atividade, assim como cada uma manifesta seus fenômenos no seu próprio plano
Caibalion  – em portugues

Enviado em Hermetismo | Etiquetado: , | 5 Comments »

Hermafrodito

Publicado por Kingmob em janeiro 14, 2009

Já não sou adolescente. Sei que poemas não conquistam corações ou territórios. Mas sei que expressam uma vida. Uma vida diáfana, sutil, que escapa facilmente diante da densidade. E uma vida plena e livre que vale a pena ser vivida mesmo que por minutos somente. Não importa então se o que se vive é mentira (e quem sabe com certeza definir?) desde que no final o poema expresse alguma verdade. Não importa se belo, cadencioso, literário ou não. O que importa é a sinceridade mesmo na mentira. E a coerência no final coroando a incoerência. A arte é longa, a vida é breve, há de se tentar criar onde quer que haja oportunidade. E se não houver que se a invente.

Hermes é o deus dos ladrões. E como deus, o engodo que utiliza e ensina é sagrado. Afrodite é a deusa do amor e da beleza. O filho dos dois é o Hermafrodito do qual não se pode dizer se é homem ou mulher. Ou antes pode-se dizer que é os dois.

fico pensando
relaxado
na cadeira de balanço
o que diria
se pudesse
o seu regaço

de mulher, de menina
o que diria
se um buraco
e o y cromossomo
me faltassem?

o que diria
se possível
conversar?
se ambos
transformados,
sós e raros
hermafroditos?

e  não houvesse
entre nós
a diferença:
macho e fêmea.

O que diria
o seu regaço?

O que diria
a completude
à completude?

fico pensando
relaxado
na cadeira de balanço
o que diria
se pudesse
o seu regaço

de silêncio, de mistério
o que diria
sem palavras

se a distância
do pudor
não reinasse?

o que diria
se possível
levitar
se ambos
renovados,
um do outro
serenos artistas?

e não houvesse
entre nós
a diferença:
tempo e tino.

o que diria
o seu regaço?

o que diria
a completude
à completude?

fico pensando
relaxado
na cadeira de balanço
o que diria
se pudesse
o seu regaço.

Enviado em Não-dualidade, Poemas | Leave a Comment »

Equanimidade

Publicado por Kingmob em janeiro 10, 2009

Tudo é um, e todas as coisas são prática, e tudo é uma coisa só. Ao escrever neste momento com presença e sinceridade a prática é tão importante e válida como se eu estivesse meditando, rezando ou fazendo algum ritual. Abraçar uma pessoa e andar de ônibus, de carro, também são atos de prática. Nada é irrelevante no mundo do Nirvana, no mundo de Deus. Tudo é pratica. Se eu me sinto bem na igreja ou no zendo, e se aquilo parece ter mais sentido e me aproximar mais de mim mesmo e do sagrado isto é bom, sem dúvida, mas meramente acidental. Tudo é prática, não há diferenciação.

pedras-zen1No Templo em que medito colocamos, certa vez, uma pedra no local onde havia uma imagem do buda. “Secularismo” Zen. Nada é sagrado ou tudo é sagrado, o que dá no mesmo.

Só que tendo a compartimentalizar minha vida em regiões estanques, incomunicáveis e tornar uma coisa mais sagrada do que a outra. Fazer supermercado é profano, rezar é sagrado. Mas na verdade a totalidade abarca toda a minha realidade e muito mais do que minha realidade, então é lógico e sensato que eu dê um igual e elevado valor à todas as minha atividades. Talvez por isso se diga que o Zen seja “comer quando se tiver fome, e dormir quando se tiver sono”.

A lucidez a meu ver é a principal vantagem da ausência de uma teologia e de uma imagem de Deus, ou de qualquer outro ser divino/iluminado. Na medida em que há um modelo, uma forma ideal/platônica, eu vou sempre querer mais ou menos assemelhar-me a eles, fazendo surgir assim um desvão entre mim e o modelo, entre o sagrado e o profano, e em última análise entre mim e a realidade. Ter um modelo é ter a lucidez comprometida. Idealizar uma pessoa por exemplo, de certa forma é perder o chão, e consequentemente ter o relacionamento com ela prejudicado, porque este passa a ser o relacionamento com um idéia própria e não com o outro. E ninguém gosta de ser preterido por uma idéia. Segundo os grandes sábios e santos nem mesmo Deus.

Enviado em Não-dualidade, Zen Budismo | 11 Comments »

Uma poesia para o sétimo princípio hermético

Publicado por luramos em janeiro 10, 2009

O Principio de Genero

Eros e Psique

…E assim vêdes, meu Irmão, que as verdades
que vos foram dadas no Grau de Neófito, e
aquelas que vos foram dadas no Grau de Adepto
Menor, são, ainda que opostas, a mesma verdade.
(Do Ritual Do Grau De Mestre Do Átrio
Na Ordem Templária De Portugal)

    Conta a lenda que dormia
    Uma Princesa encantada
    A quem só despertaria
    Um Infante, que viria
    De além do muro da estrada.
    Ele tinha que, tentado,
    Vencer o mal e o bem,
    Antes que, já libertado,
    Deixasse o caminho errado
    Por o que à Princesa vem.
    A Princesa Adormecida,
    Se espera, dormindo espera,
    Sonha em morte a sua vida,
    E orna-lhe a fronte esquecida,
    Verde, uma grinalda de hera.
    Longe o Infante, esforçado,
    Sem saber que intuito tem,
    Rompe o caminho fadado,
    Ele dela é ignorado,
    Ela para ele é ninguém.
    Mas cada um cumpre o Destino
    Ela dormindo encantada,
    Ele buscando-a sem tino
    Pelo processo divino
    Que faz existir a estrada.E, se bem que seja obscuro
    Tudo pela estrada fora,
    E falso, ele vem seguro,
    E vencendo estrada e muro,
    Chega onde em sono ela mora,E, inda tonto do que houvera,
    À cabeça, em maresia,
    Ergue a mão, e encontra hera,
    E vê que ele mesmo era
    A Princesa que dormia. 
    Fernando Pessoa

Publicado pela primeira vez in Presença, n.os 41-42, Coimbra, maio de 1934. Acerca da epígrafe que encabeça este poema diz o próprio autor a uma interrogação levantada pelo crítico A. Casais Monteiro, em carta a este último:

 

A citação, epígrafe ao meu poema “Eros e Psique”, de um trecho (traduzido, pois o Ritual é em latim) do Ritual do Terceiro Grau da Ordem Templária de Portugal, indica simplesmente – o que é fato – que me foi permitido folhear os Rituais dos três primeiros graus dessa Ordem, extinta, ou em dormência desde cerca de 1888. Se não estivesse em dormência, eu não citaria o trecho do Ritual, pois se não devem citar (indicando a origem) trechos de Rituais que estão em trabalho [In VO/II.]

Estah no Caibalion: O Sétimo Grande Princípio hermético – o Princípio de Gênero – contém a verdade que há Gênero manifestado em tudo, que os Princípios Masculino e Feminino estão sempre presentes e em ação em todas as fases dos fenômenos e todos os planos da vida. Neste ponto achamos bom chamar a vossa atenção para o fato que o Gênero, no seu sentido Hermético, e o Sexo no uso ordinariamente aceitado do termo, não são a mesma coisa…O ofício do Gênero é somente de criar, produzir, gerar, ,etc., e as suas manifestações são visíveis em todos os planos de fenômenos. É um tanto difícil dar provas disto nas linhas científicas, pela razão que a ciência ainda não reconheceu este Princípio como de aplicação universal. Mas ainda assim várias provas têm provindo de fontes científicas. Em primeiro lugar, encontramos uma distinta manifestação do Princípio de Gênero entre os corpúsculos, íons ou elétrons, que constituem a base da Matéria como a ciência conhece por último, e que formando combinações formam o Átomo, que até há pouco tempo era considerado como final e indivisível.

Enviado em Hermetismo, Poemas | Etiquetado: , , | 3 Comments »

Carta de um amigo chinês

Publicado por Kingmob em janeiro 5, 2009

Caro Kingmob,

tenho uma coisa para te dizer:

Toda sua consciência de você mesmo, dos objetos ao seu redor e de seus conteúdos mentais depende para existir de fricção. Sem fricção entre sujeito e objeto estes dois deixam de estar presentes de forma relevante, então só Deus sabe o que há.

Leia o resto deste post »

Enviado em Não-dualidade, Religião, Taoísmo | 3 Comments »

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 42 outros seguidores